Participamos do

Interino do Fortaleza vê Clássico das Cores equilibrado e projeta chegada de Vojvoda

Léo Porto lamenta gramado do estádio Raimundo de Oliveira no 0 a 0 com o Ferroviário e fala sobre transição para trabalho do técnico argentino
16:10 | Mai. 09, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Depois do empate sem gols com o Ferroviário, no último sábado, 8, no estádio Raimundo de Oliveira, em Caucaia, pela quarta rodada da segunda fase do Campeonato Cearense, o técnico interino do Fortaleza, Léo Porto, lamentou a condição do gramado, avaliou o equilíbrio do Clássico das Cores e falou sobre a transição para a chegada do argentino Juan Pablo Vojvoda.

O resultado manteve o Tricolor na segunda posição do Estadual, com oito pontos, enquanto o Tubarão da Barra segue líder, agora com dez pontos. A equipe do Pici teve chances de balançar as redes no duelo, mas voltou a pecar no setor ofensivo e ficou no 0 a 0.

"A gente teve uma atuação que foi condizente com o jogo, um 0 a 0. Criamos algumas oportunidades e não conseguimos fazer o gol, o Ferroviário também teve chances de gol. Foi uma disputa bem equilibrada, até pelo gramado, que deixava bastante a bola viva, então o jogo ficou alternando bastante os momentos. O Ferroviário teve méritos também na criação de jogadas, nós conseguimos algumas jogadas, mas nenhuma das duas equipes foi efetiva para fazer o gol", analisou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Léo Porto reconheceu que os sinais de evolução do time e o volume de jogo no campo de ataque foram comprometidos pelo estado do gramado do Raimundo de Oliveira. O interino destacou não se tratar de uma justificativa para o empate, mas ressaltou que o palco do jogo se tornou empecilho para as características dos atletas.

"É complicado avaliar, porque quando você joga em um gramado como esse, e não é desculpa, mas o jogo fica mais vivo. Então os jogadores dos dois times vão errar um pouco mais, vai ter mais erro técnico e tático. As duas equipes jogaram o jogo que tentou se adaptar ao gramado. A gente conseguiu criar algumas chances, o Ferroviário também, mas nenhuma das equipes conseguiu prevalecer na partida", ponderou.

"A falta de criatividade baseia muito na situação da bola. A gente circulou a bola lentamente, e isso é uma coisa que em um gramado assim é difícil mesmo, circular a bola rápido, ela fica mais viva. Hoje (sábado) os nossos jogadores tiveram bastante erros técnicos que em um campo normal não aconteceriam. Então, a falta de criatividade se baseia bastante nisso", completou o auxiliar.

Responsável por comandar o elenco do Leão nas duas últimas semanas, desde a demissão de Enderson Moreira, Porto fará a transição para a chegada do treinador argentino Juan Pablo Vojvoda, que iniciará os trabalhos na segunda-feira, 10. Após uma vitória e dois empates no período, o profissional volta à função de auxiliar e será peça-chave na adaptação do novo técnico.

"A gente entrega o time em uma condição física muito boa, condição tática também. É óbvio que a gente sempre tem que melhorar, então tem alguns aspectos importantes para melhorar, tanto defensivo quanto ofensivo, mas tenho certeza que com a chegada do professor e com tempo de trabalho, a gente vai conseguir corrigir esses detalhes e seguir em frente", disse.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags