PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Felipe Alves prevê força máxima para Clássico-Rei e opina: "Numa final não se poupa ninguém"

Ceará e Fortaleza fazem o primeiro jogo da final do Cearense nesta quarta-feira, 30, às 21h30min no Castelão

Domitila Andrade
20:13 | 29/09/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 19.09.2020: Felipe Alves. Fortaleza x Internacional, na Arena Castelão, pelo Campeonato Brasileiro. em época de COVID-19.  (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 19.09.2020: Felipe Alves. Fortaleza x Internacional, na Arena Castelão, pelo Campeonato Brasileiro. em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

Sequência de jogos importantes da Série A, Copa do Brasil em vias de começar para o Fortaleza, final do Cearense com o Brasileirão em curso, e calendário ainda mais apertado em 2020, devido à pausa do futebol com a pandemia de Covid-19. Foi esse o contexto que fez surgir a polêmica: poupar ou não poupar jogadores para os duelos derradeiros do Estadual, eis a questão? Goleiro do Fortaleza, Felipe Alves já deu seu veredito. 

Para o arqueiro, a polêmica é "meio sem pé nem cabeça" e até mesmo "contraditória". Ele explica porquê: "É engraçado, né? Se você poupa na final, aí cê perde a final, e perde depois um ou dois jogos do Brasileiro, aí já vem cobrar o título que você não ganhou por ter poupado. Ninguém poupa ninguém numa final, você luta o campeonato inteiro pra chegar nas finais para poder usar o melhor que você tem. Uma final grava o seu nome na história do clube, é um título a mais pro clube e todo mundo quer isso. É o que todo mundo almeja o tempo todo dentro das competições que tá disputando. Se tem um jogo em que não é pra se poupar ninguém é numa final de campeonato. Pelo menos é assim que eu vejo".

Leia mais | Relembre os retrospectos de Guto Ferreira e de Rogério Ceni em Clássicos-Rei

Em entrevista coletiva guiada, Felipe ponderou que, sim, a sequência do Campeonato Brasileiro é difícil e é importante que, principalmente com os dois próximos jogos em casa (contra Atlético-GO e Atlético-MG), se pontue.

"Mas creio que numa final não se poupa ninguém, a gente tem que ir pra cima, com tudo, com força máxima, porque como eu falei, é um titulo que a gente pode dar a mais pro clube, e não tem o que pague, não tem preço, é o objetivo principal de todo mundo. Então é isso, jogar pra ganhar quarta-feira, com o melhor que tem, e no sábado a gente vê o que da pra fazer", afirmou

E completou em seguida: "Quem tá cansando, quem não tá cansado. Rogério (Ceni) conhece todo mundo muito bem pra poder escalar quem tá bem, e poupar na hora certa. E, quando ele poupar, a gente vai brigar de igual pra igual, a gente não tem reserva e titular, a gente tem uma equipe, com 30 jogadores, e todo mundo com muita fome de jogar e de ganhar o seu espaço".

Leia mais | Ceará e Fortaleza valorizam título estadual, mas fazem mistério sobre escalação

Relembrando as duas últimas partidas em que o Fortaleza foi superado pelo Ceará, ambas com placar de 1 a 0, e com o Alvinegro adotando uma postura reativa, Felipe Alves analisou que não há para quê mudar a estratégia e o padrão de jogo do Leão. 

"A gente tem um padrão, há bastante tempo que a gente joga dessa maneira. E não é porque perdeu as duas ultimas que a gente tem de mudar. Pelo contrario, é uma final, duas equipes que se conhecem muito bem. A gente sabe que o Ceará não vai mudar a forma de jogar, provavelmente vão jogar por uma bola parada, esperando do meio pra trás para nos contra-atacar. Então, é ter paciência, ter calma", observa.

Apesar de ter a vantagem de levar o título caso o somatório dos confrontos termine empatado, conforme regulamento por ter a melhor campanha no Estadual, Felipe aponta que o Leão montado por Rogério Ceni "jamais joga pra empatar". "Time do Rogério é feito pra buscar vitoria o tempo todo. É um jogo de inteligencia, são dois jogos em que a gente tem que ter muita paciência, que é um time que sabe se defender muito bem. E é clássico, final, titulo, mais uma oportunidade de marcar a história do clube. É ter atenção e saber que essas duas derrotas ficaram para trás e que nós temos dois jogos pra reverter essas situação em busca de mais um titulo", projetou.