PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Tinga acredita que o Fortaleza pode repetir a campanha do Brasileirão de 2019: "temos mais peças"

Recuperado de lesão, lateral direito já treina normalmente com o elenco e se reapresentou no Pici nesta sexta-feira

Vinícius França
13:54 | 31/07/2020
Tinga se recuperou de lesão muscular recentemente  (Foto: Bruno Oliveira / Fortaleza )
Tinga se recuperou de lesão muscular recentemente (Foto: Bruno Oliveira / Fortaleza )

Depois de encerrar a participação na Copa do Nordeste, o Fortaleza se reapresentou na manhã desta sexta, 31, no estádio Alcides Santos, no Pici. Em áudio divulgado pela assessoria de imprensa tricolor, o lateral Tinga falou sobre os próximos desafios da equipe na temporada.

No dia 8 de agosto, o Leão enfrenta o Athletico-PR no Castelão, pela primeira rodada do Brasileirão. Com a eliminação no Nordestão, o elenco tricolor tem mais tempo para se preparar para o confronto: “Acho que tem dez dias que a gente vai treinar pra tá bem preparado. A gente sabe que o Athletico vai ter decisão do Estadual, eles vão ter pouco tempo. No primeiro jogo, a gente tem que se entregar sabendo que na quarta-feira já tem outro”, disse Tinga.

O lateral se recuperou recentemente de uma lesão muscular, e entrou em campo na derrota por 1 a 0 para o Ceará, na semifinal da Copa do Nordeste. A queda na competição chateou o elenco, mas ele garante que o momento é de virar a chave: “A gente vai levantar a cabeça pra ficar preparado pra manter essa maratona de jogos que a gente vai ter agora. A gente vai focar, se concentrar cada vez mais pra conseguir nossos objetivos”.

Questionado se o Fortaleza teria condições de repetir a campanha do ano passado no Brasileirão, em que chegou ao nono lugar e se classificou para a Sul-Americana, Tinga acredita na possibilidade: “Com certeza, a gente tem totais condições. Acho que nosso elenco é mais forte que ano passado, temos mais peças. A gente sabe da dificuldade que vai ser, mas a gente tem totais condições de fazer um campeonato ainda melhor. Cada jogo tem que ser uma final”.