PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Marcelo Paz projeta perda de "no mínimo" 30% na receita anual do Fortaleza

Presidente do Tricolor do Pici foi entrevistado em programa da Fox Sports, na noite deste domingo, 17

Lucas Mota
19:23 | 17/05/2020
Marcelo Paz comentou sobre impactos financeiros no Fortaleza por causa do coronavírus
Marcelo Paz comentou sobre impactos financeiros no Fortaleza por causa do coronavírus (Foto: Xandy Rodrigues/Divulgação)

Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz projetou a perda de receita anual do clube diante da paralisação no futebol em meio à pandemia do coronavírus. O assunto foi abordado com o dirigente na noite deste domingo, 17, no programa A Última Palavra (AUP), da Fox Sports.

+ Fortaleza: Paz fala em cenário financeiro terrível e lamenta suspensão de patrocínio público

"O impacto financeiro, vou passar como um todo, será de no mínimo de 30% na receita anual. Vai passar disso. É muita perda. Vamos ter que ter muita criatividade para reparar tudo isso. Sobre jogos com portões fechados (perda de bilheteria), vai depender, de repente, se no final do ano, última rodada, tiver público. Seria interessante, mas não dá para prever", comentou o mandatário tricolor.

Segundo o presidente do Leão, o clube tem buscado ações que movimentem receitas, tendo em vista a falta de calendário de jogos. "Vai ser difícil equalizar o orçamento previsto para 2020. Tem que ter criatividade para produzir no deserto, já que não tem jogo, não tem o que exibir. Fizemos promoções na área comercial, delivery, e-commerce. Faturamos nesse período com promoção também. Produto encalhado é prejuízo", completou.

Questionado sobre a fórmula do Brasileirão, o dirigente defendeu o formato atual de pontos corridos com 38 rodadas em turno e returno. "Está se consolidando assim, foi dessa maneira que a TV se preparou para a quantidade de jogos. Mesmo em um cenário diferente é preciso honrar compromissos. As cotas de TV são a maior parcela (de receitas) dos clubes em vários locais do mundo. Não gostaria de quebrar a programação (pontos corridos)", afirmou.