PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Em quarentena, goleiro Felipe Alves diz sentir falta de competir: "atleta vive disso"

Titular do Fortaleza, o jogador disse que consegue se manter bem fisicamente mesmo treinando em locais adaptados, mas está ansioso para voltar a trabalhar com os colegas de clube

Brenno Rebouças
18:25 | 14/04/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01.03.2020: Felipe Alves, goleiro do Fortaleza. Jogo pelo campeonato cearense Fortaleza vs Barbalha, estadio Presidente Vargas.  (Fotos: Fabio Lima/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01.03.2020: Felipe Alves, goleiro do Fortaleza. Jogo pelo campeonato cearense Fortaleza vs Barbalha, estadio Presidente Vargas. (Fotos: Fabio Lima/O POVO) (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)

Titular absoluto como goleiro do Fortaleza, Felipe Alves já alcançou 1080 minutos jogados na temporada 2020, o que significa doze partidas completas. Há um mês, no entanto, ele não disputa uma partida oficial, por conta da parada do futebol brasileiro, devido ao coronavírus. Em áudio disponibilizado pela assessoria do clube, o jogador comentou sobre esse período e disse estar ansioso por voltar a competir.

"A gente está procurando treinar, claro que não conseguimos 100% dentro da nossa realidade, mas tem muitos exercícios e variações de treinamento que nos deixam bem fisicamente também. É uma experiência nova, executar novos treinamentos, viver essa outra realidade, ter que treinar num local adaptado; tá sendo legal também, mas estou ansioso para voltar logo a treinar no campo, com meus companheiros de time", disse sobre a quarentena, o goleiro tricolor.

Além dos locais de treinamento, outra grande diferença, na opinião de Felipe Alves, está na competitividade. O arqueiro ressaltou que os jogadores de futebol vivem de competições e preferem os jogos aos treinos.

"Atleta vive disso, de competir, de ganhar o próximo jogo, de estar envolvido em competições. Melhor que treinar são os jogos, estádios cheios. A gente tá bem ansioso pra que tudo volte ao normal e possamos voltar a praticar o futebol que é o quê a gente mais gosta de fazer", disse Felipe Alves.