PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Análise: Bola aérea pode ser a arma que o Fortaleza precisa para superar o Avaí

Nos seus últimos quatro jogos, o Leão da Ilha sofreu quatro dos seus cinco gols em jogadas vindas de cobranças de escanteio

09:40 | 28/10/2019
Jackson comemorou o último gol de cabeça marcado pelo Fortaleza, no jogo diante do Botafogo, mas o autor foi Marcelo Benevenuto, contra
Jackson comemorou o último gol de cabeça marcado pelo Fortaleza, no jogo diante do Botafogo, mas o autor foi Marcelo Benevenuto, contra (Foto: Julio Caesar / O POVO)

Próximo adversário do Fortaleza no Brasileirão, o Avaí parece ter um problema crônico com bolas aéreas. Mesmo melhorando seu desempenho sob o técnico Evando Camilotti, o time catarinense ainda não conseguiu vencer nos quatro jogos com o novo comandante e, em todas suas derrotas, foi vazado em lances que surgiram a partir de cobranças de escanteio. Dos cinco gols que levou, quatro foram em jogadas construídas pelo alto.

Atual 20º colocado na tabela da Série A, com apenas 17 pontos, o Leão da Ilha sofreu seu revés mais recente na última rodada, quando foi superado pelo Palmeiras em casa por 2 a 1. O primeiro gol do jogo, marcado por Deyverson, surgiu de um córner cobrado por Lucas Lima. Foi só mais um de muitos outros tentos que a equipe levou exatamente dessa maneira nas últimas rodadas.

Logo na primeira partida sob o comando de Evando, o Avaí já sofreu com a bola aérea. Em um jogo nervoso no Castelão, o Ceará só conseguiu a vitória depois dos 40 minutos, em cabeçada de Bergson. Nos jogos seguintes, a equipe azurra também levou gols vindos de cobranças de escanteio contra o Internacional, quando Patrick aproveitou a sobra de uma cabeçada, e contra o São Paulo, quando Arboleda subiu mais que todo mundo e mandou pras redes.

Mas como o Fortaleza pode aproveitar essa fragilidade do adversário e sair com a vitória da Ressacada? Primeiro, o Leão do Pici vai ter que voltar a marcar em jogadas pelo alto, principalmente nas cobranças de escanteio. A última vez que a equipe marcou usando esse fundamento foi na 22ª rodada, na vitória por 1 a 0 diante do Botafogo, quando o zagueiro alvinegro Marcelo Benevenuto desviou contra seu próprio patrimônio.

Em toda esta Série A, o Fortaleza já marcou seis gols de cabeça, que costumam surgir de jogadas dessa maneira. Isso corresponde a 19,4% dos tentos da equipe em todo o campeonato. Essa proporção tem o potencial de aumentar ainda mais contra o Avaí. O Leão do Pici tem jogadores que podem ajudar no jogo aéreo ofensivo, como Wellington Paulista, o zagueiro Paulão e o lateral Bruno Melo. Um bom desempenho de Juninho, que é o garçom tricolor com quatro assistências e tem bom aproveitamento na bola parada, também pode ser decisivo em Santa Catarina.

Mas para que esse ponto fraco do adversário seja explorado com eficiência, o Fortaleza terá que ser mais eficiente também em um fundamento específico. Segundo o site de estatísticas Footstats, o tricolor tem apenas 121 cruzamentos certos, o que o configura como o quinto time que menos acerta neste Brasileirão. Em compensação, também é o terceiro que menos erra, com 413 cruzamentos errados.

Fortaleza e Avaí entram em campo pela 29ª rodada da Série A na quarta-feira, 30, às 19h30, na Ressacada. Na 14ª posição, com 32 pontos, o Leão do Pici vê a partida como um jogo em que os três pontos devem ser buscados de qualquer maneira para que o fantasma do rebaixamento seja cada vez mais espantado nesta reta final.