PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Contra a Chapecoense, Fortaleza terá reencontro com o técnico Marquinhos Santos

Treinador assumiu o time em 2016, mas saiu de forma repentina às vésperas de um dos momentos mais importantes da temporada

12:03 | 08/10/2019
Marquinhos Santos comandou o Leão em 37 jogos em 2016, conquistando 19 vitórias
Marquinhos Santos comandou o Leão em 37 jogos em 2016, conquistando 19 vitórias (Foto: Divulgação)

Na quarta-feira, às 20h30, o técnico Marquinhos Santos estará à beira do gramado do Castelão comandando sua equipe em mais uma partida. Essa foi uma cena que, a certa altura do ano de 2016, a torcida do Fortaleza se acostumou a ver em seus jogos antes de um desfecho abrupto e repentino. Atualmente na Chapecoense, o treinador deixou o Leão às vésperas do mata-mata da Série C daquele ano, interrompendo uma passagem que poderia ter sido coroada com o acesso à segunda divisão.

Marquinhos Santos pisou no Pici pela primeira vez em março de 2016. Contratado após a demissão de Flávio Araújo, chegou com a missão de conquistar o título do Campeonato Cearense e fazer boas campanhas na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil no primeiro semestre. Os desafios foram muito bem cumpridos: o Leão foi bicampeão estadual, chegou às quartas do Nordestão – quase eliminando o Bahia fora de casa – e alcançou as oitavas de final da competição nacional, caindo apenas para o Internacional.

O desempenho regional naqueles primeiros meses, porém, não era a prioridade principal do Fortaleza no ano. O compromisso mesmo era conquistar o acesso à Série B do Brasileirão e sair de vez da Terceirona. Durante quase toda a competição, Marquinhos Santos esteve no comando do Leão. A campanha na primeira fase foi incontestável: líder do grupo A com 30 pontos, a equipe estava muito bem encaixada pelo técnico, que arrumou a casa e fez o Tricolor apresentar um futebol muito eficiente. Mas tudo mudou depois de uma certa madrugada.

Nas altas horas do dia 19 de setembro, após um empate sem gols com o Botafogo-PB na última rodada, o técnico pediu demissão após 37 jogos e 19 vitórias para assumir o Figueirense, que lutava pela permanência na Série A. A decisão pegou muita gente de surpresa, principalmente pelo momento em que aconteceu, a duas semanas do mata-mata da Série C. A diretoria tricolor agiu às pressas e trouxe Hemerson Maria, que não conseguiu a classificação ao empatar em 1x1 com o Juventude no Castelão lotado.

Marquinhos Santos até voltou a comandar o Fortaleza novamente, em 2017, mas foi demitido depois de 10 jogos e apenas quatro vitórias. Hoje, as circunstâncias dos personagens dessa história são diferentes. O Leão está na Série A, mais organizado e com um técnico que o deixou no meio desta temporada, mas voltou para reassumir o time na briga pela permanência. Já Marquinhos, desta vez, conquistou o acesso à Série B com o Juventude neste ano, mas logo depois também saiu para uma equipe que luta para não cair para a segunda divisão.

Você também pode gostar: