Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Matheus Vargas vibra com virada do Fortaleza e projeta Clássico-Rei: "É uma final"

Utilizado no segundo tempo da vitória sobre o CRB-AL, meia comemora vantagem nas oitavas de final da Copa do Brasil e já mira duelo contra o Ceará, pela Série A
19:55 | Jul. 29, 2021 Autor - Afonso Ribeiro Tipo Noticia

Acionado no segundo tempo da partida, junto com o decisivo Wellington Paulista, o meia Matheus Vargas comemorou a vitória do Fortaleza por 2 a 1 sobre o CRB-AL, de virada, nesta quinta-feira, 29, na Arena Castelão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e já projetou o Clássico-Rei contra o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o triunfo no jogo de ida, o Tricolor precisa apenas de um empate para avançar à próxima fase - em caso de vitória alvirrubra por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis. O duelo de volta será na próxima quarta-feira, 4, às 16h30min, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

"A gente sabia da forma que o CRB joga, que é esperando o adversário para sair no contra-ataque. Sabíamos que ia ser muito difícil, acabamos saindo atrás do placar, mas com a intensidade, que o professor sempre pede, conseguimos buscar o resultado, que é muito importante para sair na frente nesse confronto", ponderou o camisa 96.

Preservado em meio à sequência de jogos nos próximos dias, o armador deu lugar a Romarinho e começou o confronto no banco de reservas. De lá, viu o alagoanos abrirem o placar com Nicolas Careca. Na segunda etapa, entrou no lugar do próprio Romarinho e participou da reviravolta do resultado, que contou com dois gols de pênalti do experiente camisa 9.

"Fico feliz por ter entrado e ajudado o time. Eu sei da importância que eu tenho dentro do elenco, então vou seguir trabalhando para sempre ajudar o time. Não importa se eu saio como titular ou fico na reserva, o importante é sempre ajudar o Fortaleza. Hoje (quinta-feira) foi no segundo tempo, então a partir do momento que eu entro em campo é sempre para ajudar a equipe", disse.

Antes de reencontrar o Galo da Pajuçara, o Leão volta a campo para encarar o Ceará, no próximo domingo, 1º, às 20h30min, novamente no Castelão, pela 14ª rodada da Série A. Vargas destaca a importância do jogo e rechaça o peso do desgaste físico em razão do calendário.

"Clássico é uma final, um campeonato à parte. A gente sabe da importância do jogo, independente se a partida de hoje foi muito dura ou exigente, a gente tem que chegar e fazer o nosso melhor. Clássico não se joga, se ganha, então a partir de hoje o foco é no clássico. Cabeça boa e vamos chegar com tudo", garantiu o meia.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Osvaldo, do Fortaleza, foi sondado pelo Vasco

De Saída?
2021-07-30 13:00:00 Autor Horácio Neto Tipo Notícia

O Vasco estaria interessado no atacante Osvaldo, do Fortaleza. O clube carioca estaria de olho no atleta tricolor a pedido do ex-técnico cruzmaltino, Marcelo Cabo, e aguarda o aval de Lisca para investir no jogador de 34 anos. O Esportes O POVO confirmou que o Leão foi procurado semanas atrás, mas que não houve novo contato.

|Leia mais| 

Revelado pelo Leão, Osvaldo soma 177 jogos e 27 gols pelo Tricolor. O atacante perdeu espaço nas últimas temporadas e com Juan Pablo Vojvoda, o ponta é mais utilizado como opção durante as partidas.

Pelo Fortaleza, Osvaldo conquistou os Campeonatos Cearenses de 2008, 2019, 2020 e 2021, uma Copa do Nordeste e a Série B.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com retornos de David e Titi, Fortaleza se prepara para o Clássico-Rei

Lado Tricolor
2021-07-30 12:30:00 Autor Horácio Neto Tipo Notícia

Diante do Ceará, no Clássico-Rei de domingo, 1º, pelo Campeonato Brasileiro, o Fortaleza terá os retornos do atacante David e do zagueiro Titi. Ambos cumpriram suspensão na rodada passada, no embate contra o Bragantino, devido ao terceiro cartão amarelo. Marcelo Benevenuto, que não atuou diante do CRB por já ter jogado a Copa do Brasil pelo Botafogo, volta aos titulares para o Série A.

|Leia mais| 

Com somente Max Walef no departamento médico, após as recuperações do Felipe Alves e Matheus Jussa, Juan Pablo Vojvoda terá todas as principais opções a disposição. Há a dúvida sobre quem estará no gol do Fortaleza no Clássico-Rei. As boas atuações de Boeck credenciaram o goleiro para time o titular, caso o Felipe não esteja 100%.

Com os retornos, Juan Pablo Vojvoda deve colocar em campo: Felipe Alves (Boeck); Tinga, Benevenuto e Titi; Pikachu, Felipe, Éderson, Matheus Vargas e Crispim; David e Robson.

O Fortaleza encara o rival neste domingo, 1º, às 20h30min, na Arena Castelão, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Leão está na terceira posição com 27 pontos, enquanto o Vovô está na sétima colocação com 19.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Para o Clássico-Rei, veja os retornos e desfalques do Ceará

Elenco Alvinegro
2021-07-30 10:42:00 Autor Horácio Neto Tipo Notícia

O Ceará faz os últimos preparativos para o Clássico-Rei deste domingo, 1º, pelo Campeonato Brasileiro. O Alvinegro terá o retorno de um lateral direito de ofício, o Buiú, mais o volante Marlon e o meia Mendoza, acertou com STJD o pagamento de R$ 40 mil em doações para cumprir a metade que faltava da suspensão. Além do colombiano, os outros dois atletas punidos pelo Tribunal, Gabriel Dias está autorizado para retornar, mas é dúvida por lesão, e Jael continua sem poder ser relacionado.

Após jogar no empate contra o Sport sem um lateral de origem, obrigando Guto Ferreira a escalar Fabinho de forma improvisada, o Vovô terá o retorno de Buiú depois de cumprir suspensão pelo terceiro amarelo. Gabriel Dias, a principal opção pelo lado direito, apesar de autorizado a entrar em campo, é dúvida para o clássico. O defensor está no período de transição pois sofreu uma tendinite patelar no joelho direito. 

|Leia mais| 

Ainda sobre o departamento médico, Oliveira e Klaus estão em recuperação. O volante está em processo de tratamento do púbis, enquanto o zagueiro sofreu uma lesão no ombro durante o treino e precisará passar por cirurgia.

Sobre os suspensos na rodada passada, Jael continua de fora e ainda faltam dois jogos para volta a ser relacionado. Já Mendoza retornou devido ao pagamento em doações e estará apto para o clássico. Marlon também voltou ao cumprir suspensão pelo terceiro amarelo.

O reforço Airton foi apresentado na quinta-feira, 29, mas já havia estreado no empate sem gols contra o Sport. O atacante afirmou que pode fazer a função de centroavante e é um dos que pode estar entre a opções de Guto Ferreira. Erick, outra novidade no elenco alvinegro, ainda não poderá vestir a camisa do Vovô por não estar regularizado.

O Ceará enfrentará o rival neste domingo, 1º, às 20h30min, na Arena Castelão, em jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Vovô é o sétimo colocado com 19 pontos, enquanto o Leão é o terceiro com 27.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Wellington Paulista volta, faz dois gols e Fortaleza bate CRB na ida Copa do Brasil

Oitavas de final
2021-07-30 00:30:00 Autor Brenno Rebouças Tipo Notícia

Ao virar o jogo contra o CRB-AL, ontem à tarde, no Castelão, o Fortaleza se aproximou da fase quartas de final da Copa do Brasil. Com o placar de 2 a 1 no primeiro jogo, o Leão só precisa de um empate no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), na próxima quarta-feira, 4, para carimbar a classificação e receber a cota de quase R$ 3,5 milhões.

Apesar do bom resultado e do volume de jogo apresentado — a diferença nas principais estatísticas da partida são altas —, o Tricolor correu riscos e, se não fosse a tecnologia do árbitro de vídeo (VAR), que só passou a ser utilizada nesta fase da Copa do Brasil, poderia ter saído de campo apenas com um empate.

Por outro lado, mesmo com o auxílio do VAR, o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior não deu a penalidade de Reginaldo sobre David, logo aos 11 minutos de partida. O lateral do time alagoano chegou atrasado para disputar uma bola com o atacante do Leão na grande área e o acertou na panturrilha direita. As imagens eram claras, mas não modificaram a decisão tomada no campo.

Durante todo o restante do primeiro tempo, o Fortaleza rondou a área do time Regatiano, mas não criava chances tão claras. Quando conseguia concluir, faltava pontaria. David chegou junto a Reginaldo para desviar uma bola cruzada por Pikachu e o defensor afastou antes. E Éderson tentou um chute colocado, mas mandou a bola alta demais.

Já aos 40 minutos, o zagueiro Gum cobrou uma falta um pouco à frente da linha do meio de campo. Ele notou que Careca estava nas costas de dois zagueiros do Fortaleza e lançou pelo alto. O atacante partiu para a grande área e lá dentro finalizou de primeira, acertando o canto esquerdo de Marcelo Boeck. A arbitragem de campo anulou, mas o VAR avisou que Tinga, do outro lado, oferecia condição de jogo.

Atrás no placar, o Fortaleza teria de voltar para o segundo tempo ainda mais agressivo. E assim o fez.

No primeiro ataque, Romarinho pegou uma sobra de bola no começo da área e bateu alto, mas Diogo Silva voou e defendeu. Logo depois, numa boa troca de passes entre Felipe, Robson, Romarinho e David, o último bateu rasteiro e o goleiro do CRB, bem colocado, segurou. Teve ainda uma cobrança de falta de Crispim que o camisa 12 espalmou.

No meio dessa pressão toda, o Tricolor escapou de tomar o segundo gol. Em um contra-ataque rápido, Careca partiu com a bola pela esquerda, seguido de perto por dois jogadores do Fortaleza. Quando chegou à grande área, ele rolou de lado para Diego Torres, livre de marcação e com uma parte do gol escancarada. O meia chutou por cima da meta.

Essa foi, porém, a única boa chance do alvirrubro no segundo tempo. As demais finalizações foram praticamente todas do Fortaleza. Segundo o Footstats, site de estatísticas esportivas, somente na etapa final foram 18 finalizações do Leão, contra 2 do CRB. O problema é que a maioria delas foi para fora.

Se faltava qualidade nas conclusões, o técnico Juan Pablo Vojvoda colocou Wellington Paulista aos 20 minutos, junto a Matheus Vargas. O centroavante estava há mais de um mês sem jogar e voltou em alto estilo. Na primeira bola que recebeu na grande área, Gum aproximou-se para marcar e deu um toque por trás, aos 24. O árbitro sinalizou pênalti e o camisa 9 cobrou alto, do lado direito, sem chance para Diogo Silva.

Pouco tempo depois, aos 29, bola foi levantada para a grande área do CRB e o centroavante disputou. A defesa afastou parcialmente e Pikachu pegou a sobra da entrada da área, mas a bola subiu demais. Imediatamente, porém, o ala reclamou de um toque de mão do jogador Wesley, que acabara de entrar. No monitor, o árbitro confirmou o desvio irregular dentro da grande área e apontou a marca de cal.

Wellington Paulista foi para a bola novamente e escolheu o canto esquerdo, rasteiro. Dois gols, duas selfies. O placar só não foi mais elástico porque o goleiro do CRB defendeu com o pé um chute de Robson, aos 35, no canto inferior direito.

Foi o 20º jogo do Fortaleza no Castelão sem derrota, incluindo partidas em que ele atuou na praça esportiva como visitante.

Fortaleza
3-5-2: Marcelo Boeck; Tinga, Jackson, Titi; Pikachu, Felipe (Jussa) Éderson (W. Paulista), L. Crispim, Romarinho (M Vargas); Robson (Igor Torres), David (Osvaldo). Téc: Vojvoda

CRB
4-2-3-1: Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Caetano, Guilherme Romão; Marthã, Jean Patrick (Wesley); Erick (Jajá), Bressan (Calysson), Diego Torres (Ewandro); Careca (Alan James). Téc: Alan Aal

Local: Castelão, em Fortaleza-CE
Data: 29/7/2021
Horário: 16h30min
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior-PR
Assistentes: Rafael Trombeta-PR e Victor Hugo dos Santos-PR
VAR: Adriano Milczvski
Cartões Amarelos: Jackson, Titi, Pikachu, Torres (FOR) Wesley (CRB)
Renda e público: não houve, devido a pandemia do novo coronavírus
Gols: 40min/1T - Careca; 26min/2T - Wellington Paulista; 32min/2T - Wellington Paulista

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Na base do desespero, Fortaleza arranca virada no bravo CRB pela Copa do Brasil

No Castelão
2021-07-30 00:30:00 Autor Alan Neto Tipo Opinião

- FORTALEZA venceu o CRB, ontem à tarde, no Castelão (2 a 1), pela Copa do Brasil, sem que antes tivesse que apelar para o desespero, pois terminara o primeiro tempo em desvantagem no marcador. O desespero na maioria das vezes atrapalha, complica tudo. Em outras tantas, como ontem, ajudou a virar o marcador, com dois gols de pênalti de Wellington Paulista.

- FOI um sufoco pelo qual o técnico Vojvoda passou ao se ver em desvantagem no marcador, ainda por cima dentro do Castelão. O gol de surpresa do bom time alagoano, feito por Nícolas Careca, no primeiro tempo, deve ter baratinado a equipe tricolor. Só pode. Simplesmente o Tricolor desnorteou-se em campo.

ÀS RÉDEAS

- EXPLICA-SE. Primeiro não imaginava tomar aquele gol, com as rédeas do jogo na mão, dando a nítida impressão de que venceria fácil. Não foi bem assim porque cada partida de futebol tem um enredo diferente, isto vem desde o tempo do ronca. Não fora assim, que graça teria?

A SURPRESA

- ACONTECE que o Fortaleza não imaginava encontrar pela frente uma equipe bem arrumada taticamente, de bons valores individuais, como a do CRB. Mas ele já havia pregado alguns avisos nesta Copa do Brasil, quando enfrentou equipes superiores. Ou o argentino Juan Pablo não acreditou que fosse verdade ou então foi naquela de que poderia vencer com facilidade. Por pouco não entra pelo cano.

- ALIÁS, nos primeiros minutos, quando a bola começou a rolar já se fazia perceber que o CRB não seria um adversário fácil, tal a maneira como envolveu o Fortaleza em muitas ocasiões. Não fora a perícia de Boeck, talvez tivesse construído a vitória ainda no primeiro tempo por placar, quem sabe, mais dilatado.

PARAFUSO

- TANTO que, quando o gol do Careca balançou as redes, o clube alagoano era dono das ações. Até parecia estar jogando em casa, tamanha a facilidade como envolvia o Fortaleza, que parecia ter entrado em parafuso. Pela primeira vez, Vojvoda, na área técnica, esgoelava-se na tentativa de que sua equipe acordasse pra realidade. Não funcionou.

- MENOS que o Fortaleza tenha entrado de maneira diferente das anteriores. Foi o mesmo time, a mesma formação, a mesma moldura tática. E por qual razão, então, nada disso funcionou? Simples fato de que, em futebol, os filmes não se repetem.

QUEM VAI SABER?

- TALVEZ, teoricamente, o Fortaleza tenha imaginado que o CRB, por ser de Alagoas, não fosse oferecer tanta resistência. Estrepou-se precisamente aí. CRB ofereceu muito mais do que se passou pela cabeça de Vojvoda. Ou ele não terá estudado seu adversário através de vídeos, por esquecimento do setor, ou por puro esnobismo? Quem vai saber?

- SÃO tantos os mistérios que uma partida de futebol encerra em seu desenrolar que, de repente, as coisas ocorrem ao contrário do que se pensa. Como assim? Teoricamente, em casa, no Castelão, o Fortaleza era o franco favorito. Na teoria, bem entendido. Na prática, a história foi outra.

A VIRADA

- AINDA bem que uma partida tem dois tempos, com as novidades introduzidas pela Fifa, como as das cinco mudanças, ao invés de três, para que Juan Pablo pudesse mexer em alguns setores que não estavam engrenados.

- FUNDAMENTAL, a entrada do veterano Wellington Paulista, espécie de arma secreta, embora seja muito claro que, aos poucos, Vojvoda nutre o desejo de deixá-lo cada vez mais no banco, menos tempo em campo, com a intenção de remoçar a equipe.

- ESTE tiro saiu pela culatra quando, no desespero, teve de utilizar-se do WP9. Sua bagagem de experiência poderia ajudar na reação tricolor. Se Juan Pablo pensou assim, pensou certo. E se não pensou, por puro bambo, acabou dando certo também.

SANGUE FRIO

- OS dois pênaltis, por sinal, caíram do céu para que Wellington Paulista decidisse os destinos da partida, transformando-o em herói da virada. Só para quem já beira os 40 anos, com tanta cancha e sangue frio, podia ser o indicado pelas duas cobranças fatais.

- ADICIONE-SE o fato de que WP9 é exímio batedor de penalidades. No primeiro, chutou pelo alto, sem chance de defesa para o bom goleiro Diogo Silva. No segundo, muito mais cavado pelos protestos de Pikachu, o veterano artilheiro fez o contrário do primeiro.

- CHUTOU forte, rasteiro, no canto, sem chance de defesa. Estava decretada a virada (2 a 1) do Fortaleza, vitória que poderá lhe render boa grana pros seus cofres. Mas aí é outra história, dentro de uma semana.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags