Participamos do

Arena Castelão seguirá com gramado natural até o fim da temporada

Havia a possibilidade de a implantação do gramado híbrido acontecer nesse início de março, mas a mudança deve ficar para o fim de novembro, após a Série A
17:53 | Mar. 02, 2022
Autor Lennon Costa
Foto do autor
Lennon Costa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) falou ao Esportes O POVO que a instalação do gramado híbrido na Arena Castelão não vai ocorrer nesta temporada. A possibilidade havia sido apresentada em coletiva no fim de dezembro que tratou da situação da grama do estádio.

Na ocasião, o secretário Rogério Pinheiro falou que havia a possibilidade de, no começo de março, as atividades na Arena Castelão serem paralisadas de 15 a 20 dias para a instalação desse modelo de grama, para que ele estivesse apto a receber jogos em abril, quando Fortaleza e Ceará disputarão competições internacionais.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O gramado híbrido é uma costura de grama sintética de fibras de polietileno, plantada a 18 centímetros de profundidade da grama natural. O sistema é usado em 90% dos principais estádios da Europa e aumenta a durabilidade do gramado, fazendo com que ele se desgaste menos no decorrer da temporada. Aqui no Brasil, esse modelo é utilizado na Arena Corinthians e Beira-Rio, e está em processo de instalação do Maracanã.

Em 2021, o gramado da Arena Castelão recebeu muitas críticas em relação à sua qualidade. O estádio foi o que mais recebeu jogos no ano no Brasil (82) e ao fim da temporada era nítido os sinais de desgaste. Sem tempo para uma troca completa da grama entre as temporadas, apenas uma revitalização foi feita entre o fim de 2021 e começo de 2022 para recuperar o solo para esse ano.

Com isso, o gramado atual da Arena Castelão (100% natural) será utilizado até o fim da temporada, com as devidas manutenções para que ele siga com boas condições de jogo. A assessoria da Sejuv disse que a instalação do gramado híbrido com 90% de grama natural e 10% sintética está sendo estudada juntamente com Superintendência de Obras Públicas (SOP) e os clubes para ser colocado em prática ao fim da Série A, em novembro, para estar apta a receber jogos no início de 2023.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags