PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

Anderson Batatais projeta 30 dias para retomar nível técnico do Ferroviário

Treinador coral disse ainda que torce por retomada dos jogos com portões abertos

Brenno Rebouças
22:11 | 14/04/2020
Anderson Batatais assumiu o Ferroviário ainda na primeira fase do Estadual e já classificou o time para as semifinais
Anderson Batatais assumiu o Ferroviário ainda na primeira fase do Estadual e já classificou o time para as semifinais (Foto: Lenilson Santos/Ferroviário)

Líder do Campeonato Cearense, o Ferroviário completa na próxima sexta-feira, 17, um mês sem atividades. Em live na conta oficial do clube no Instagram, o técnico do Tubarão, Anderson Batatais, falou sobre as consequências desse período sem treinamentos e comentou ajustes que serão necessários para a retomada da temporada de futebol.

Para o comandante coral, a parada prejudica no sentido físico, mas acaba nivelando as equipes. “Nivela, porque o fator físico hoje é um do pilares do atleta e mesmo eles treinando em casa, não é igual [...] você é dirigido pelo jogo em si e isso acaba surpreendendo; você acaba tendo dores musculares em músculos que não estava trabalhando”, pontua Batatais.

Para recuperar o nível em que o time se encontrava antes da parada, o treinador calcula que será necessário pelo menos um mês de treinamentos. “Quanto mais você joga, melhor fica; quanto mais demorar a voltar, mais tempo vai precisar depois. No mínimo uns 30 dias para fazer uns amistosos, para o atleta voltar a ter a confiança que tinha”, projeta.

Sobre a possibilidade dos Estaduais retornarem com portões fechados, o técnico diz que não gosta da ideia, mas que entende que é necessário trabalhar com o que se tem. “É complicado, gostaria de portões abertos, principalmente porque estamos bem [...] gosto da torcida, mas se tiver que voltar com portões fechados, e se decidirem isso vai ser para um bem geral, a gente tem que tentar representar da melhor forma possível nosso torcedor”, disse.

O treinador também falou sobre a Série C do Brasileiro, que terá novo formato em 2020, sem disputa de mata-mata. “Ficou pior o lado financeiro, mas não pelo lado técnico. Tendo um time competitivo, não tem que ter medo de nenhuma fórmula de campeonato”, avaliou Batatais.