Participamos do

Oposição desiste de chapa na eleição do Ceará, mas avisa que não aceita 3º mandato de Robinson

Grupo de conselheiros opositores promete judicializar o pleito se o atual presidente for reeleito. Uma carta aberta foi divulgada nesta sexta-feira, 29, explanando a situação
22:25 | Out. 29, 2021
Autor Brenno Rebouças
Foto do autor
Brenno Rebouças Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um grupo de conselheiros do Ceará, que lançaria chapa de oposição nas eleições para a presidência do clube, marcadas para 14 de novembro, emitiu carta aberta ao Conselho Deliberativo, à Diretoria Executiva e aos torcedores do clube criticando o pleito e informando que não aceitará uma eventual reeleição do atual presidente, Robinson de Castro.

No documento, que possui três páginas e é assinado por 11 pessoas, o grupo de opositores afirma estar amparado por um parecer jurídico e, por isso, decidiu não homologar chapa, pois “estaria cometendo um erro ao participar de pleito cercado de vícios e irregularidades”. Além disso, promete judicializar o processo caso o atual presidente assuma um terceiro mandato.

O grupo argumenta que o parecer dado pelo Conselho Deliberativo à Robinson de Castro, em agosto, permitindo que ele concorra a mais um mandato — no caso, o terceiro consecutivo —, é “mera interpretação livre, visto que o estatuto do clube veda de forma clara tal inclinação''.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A carta ainda afirma que a permissão de um terceiro mandato oferece riscos do ponto de vista administrativo, por denotar um lapso na formação de novas lideranças; e do ponto de vista jurídico, por ferir, segundo o grupo, a lei do Profut. Não houve detalhamento dessa última situação no texto.

O documento traz ainda um reconhecimento ao trabalho do atual presidente, mas afirma que, pelo estatuto do clube, é hora de dar lugar a novos nomes. O grupo diz ainda que no momento, com a reta final da Série A do Campeonato Brasileiro, é hora de apoiar o Ceará, mas que pretende agir tão logo a competição termine.

O Esportes O POVO tentou contato com pelo menos dois membros da diretoria do Conselho Deliberativo do Ceará para se posicionar sobre a carta aberta, mas as ligações não foram atendidas ou retornadas e as mensagens não foram respondidas.

O Ceará Sporting Club também foi procurado, via assessoria de imprensa, e respondeu que “todo o processo é feito de acordo com o estatuto e que cabe à comissão eleitoral, no momento oportuno, analisar cada manifestação”.

Até o momento, a chapa de situação, formada por Robinson de Castro como presidente, Humberto Aragão como 1º vice-presidente e Carlos Moraes como 2º vice-presidente é a única protocolada. Na segunda-feira, 1º, se encerra o prazo para inscrição de novas chapas

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags