Participamos do

Vencendo os jogos-chave, o Ceará não vai cair, diz estatístico da UFMG; veja probabilidades

Gilcione Nonato Costa, professor do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMF) e coordenador do projeto Probabilidades no Futebol, detalhou as chances do Alvinegro na briga contra o rebaixamento, faltando 11 jogos para a equipe na Série A
17:50 | Out. 26, 2021
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Repórter na editoria de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As contas do Ceará para garantir a permanência foram discutidas no novo episódio do FutCast (ouça abaixo o programa). Gilcione Nonato Costa, professor do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMF) e coordenador do projeto Probabilidades no Futebol, detalhou as chances do Alvinegro na briga contra o rebaixamento, faltando 11 jogos para a equipe na Série A.

O estatístico ressaltou a importância de vencer os duelos considerados chaves nesta reta final da Série A, principalmente contra concorrentes diretos como Bahia, Sport e América-MG. Caso consiga a vitória neste tipo de confronto, a chance de permanência aumenta bastante.

>>> João Ricardo celebra chance como titular do Ceará e destaca peso do duelo contra o Bahia

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"O Ceará tem 32 pontos. Precisa fazer 12, 13, 14 pontos, aí ele não vai cair. É fundamental para o Ceará alguns jogos contra o Sport, Bahia e América-MG. Clássico é imprevisível. Tem alguns jogos também, Athletico-PR, talvez esteja focado (em outra competição). O último jogo contra o Palmeiras pode pegar (o adversário) já sem inspiração. Tem jogo difícil contra o Flamengo no Rio de Janeiro. Mas vencendo os jogos-chave, ele não vai cair, não corre risco", afirmou.

Conforme o matemático, a tendência é de que o Ceará termine o campeonato próximo dos 45 pontos, número projetado historicamente como suficiente para a permanência, mas precisa manter o nível de desempenho. "Se projetar o que fez até o momento, ele não vai cair. Mas se ele tiver uma diminuição de rendimento, se chegar com 41 pontos, ele tem 53% de chances de queda. Ou seja, 41 pontos é quase imprevisível, é cara ou coroa. Se chegar a 42 pontos, a probabilidade passa a ser de 32%. Com 43 pontos, 14%; 44, 5%; e 45, 1%. Para correr risco pequeno, precisa ter 43, 44 pontos. É um risco, não é certeza. Se chegar a 45, a chance de queda é muito pequena."

Após o encerramento da 28ª rodada, a probabilidade do Ceará de queda é de 14,1%, de acordo com dados do Departamento de Matemática da UFMG. As estatísticas variam a cada rodada. Os quatro clubes com as maiores porcentagens de rebaixamento são Chapecoense (99,99%), Sport (73,6%), Juventude (64,6%) e Grêmio (64,5%). Acima do Vovô estão também o Santos (44,4%) e Bahia (15,2%).

O Alvinegro disputará ainda cinco jogos em casa e seis fora. No Castelão, a equipe encara o Fluminense, Cuiabá, Sport, Corinthians e América-MG, além do Fortaleza sob a condição de visitante. Longe de seus domínios, o Vovô enfrenta o Bahia, Athletico-PR, Atlético-GO, Flamengo e Palmeiras.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags