PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Presidente do Ceará revela valores das vendas milionárias de Saulo Mineiro e Charles

Robinson de Castro explica operações financeiras envolvendo as vendas de Saulo Mineiro e Charles, que vão acrescentar quase R$ 10 mi aos cofres do clube em 2021

Lucas Mota
16:57 | 09/07/2021
Saulo Mineiro e Charles movimentaram os cofres do Ceará (Foto: Fernando Ferreira / Ceará SC e Aurelio Alves/O POVO)
Saulo Mineiro e Charles movimentaram os cofres do Ceará (Foto: Fernando Ferreira / Ceará SC e Aurelio Alves/O POVO)

O presidente do Ceará, Robinson de Castro, participou de entrevista coletiva nesta sexta-feira, 9, para falar sobre os desafios do clube e a busca pelo equilíbrio financeiro na temporada de 2021, além de abordar sobre as movimentações no mercado da bola e responder outros questionamentos. Entre os assuntos, ele confirmou a venda de Saulo Mineiro e revelou os valores da negociação do atacante e do volante Charles, vendido para Midtjylland, vice-campeão do Campeonato Dinamarquês, que vão acrescentar quase R$ 10 mi aos cofres do clube neste ano.

A transação total envolvendo Saulo foi finalizada em 1,5 milhão de dólares (R$ 7,89 milhões). O Ceará tem direito a 90% deste valor da venda, equivalente a R$ 7,1 milhões, enquanto o Volta Redonda, 10%. Os clubes negociaram toda a porcentagem de direito econômico que tinham do jogador.

"O Saulo está negociado. O valor da operação é de 1,5 milhão de dólares. O Ceará tem 70% (dos direitos econômicos do jogador), e estamos negociando 80% - todos os nossos 70% e os 10% do Volta Redonda. Os 20% que o jogador tem, ele vai levar para o clube que o está adquirindo. Não entra nesta operação", comentou.

O destino de Saulo não foi revelado. Robinson explicou que há questões burocráticas envolvendo o clube comprador, que pediu para a informação não ser divulgada por enquanto.

O dirigente confirmou ainda que Charles foi vendido por 900 mil euros. Com direito a 50% do valor da venda, a outra metade pertence ao Internacional, o Ceará recebeu cerca de R$ 2,7 milhões. Mais 600 mil euros serão pagos pelo Midtjylland no primeiro semestre do próximo ano. O Alvinegro permanece com 15% dos direitos econômicos do volante.

"Entrou R$ 2,7 milhões. Na negociação com o Charles, ele fez a liberação de verbas de aproximadamente de R$ 300 mil. Desta forma, tivemos o retorno da aquisição dos R$ 3 milhões (valor pago pelo Ceará para comprar o atleta em 2020, do Internacional). Recuperamos o investimento. Ficamos ainda com 15% dos direitos econômicos do Charles no modelo de mais valia. Se (o Midtjylland) vender o Charles por valor superior a 900 mil euros, a gente tem mais uma participação de 15% desse valor", explicou.