PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará é o time do Brasileirão que menos sofre, em média, chutes certos dos oponentes

O Vovô cedeu 26 finalizações aos adversários em oito jogos, a mesma quantidade de Atlético-MG e Juventude-RS, que dividem a liderança deste quesito

Gabriel Lopes
18:03 | 02/07/2021
Zagueiro Messias com a bola no jogo Ceará x Atlético-MG, na Arena Castelão, pelo Campeonato Brasileiro Série A (Foto: Felipe Santos/Ceará SC)
Zagueiro Messias com a bola no jogo Ceará x Atlético-MG, na Arena Castelão, pelo Campeonato Brasileiro Série A (Foto: Felipe Santos/Ceará SC)

Após a maioria dos times ter disputados oito partidas do Brasileirão, é possível avaliar a forma como as equipes atuam nos jogos. O Ceará, especialmente nos quatro últimos jogos, quando o time não perdeu, apresentou maior solidez defensiva em relação às rodadas iniciais, pois sofreu somente três gols, um deles contra e outro de pênalti. O bom desempenho da defesa do Vovô no torneio pode ser visto pelo levantamento do Footstats. O Alvinegro de Porangabuçu é, juntamente com Atlético-MG e Juventude-RS, o time que menos cede, em média, finalizações certas aos adversários.

Foram 26 chutes corretos concedidos aos oponentes em oito jogos, o que dá uma média de 3.25 por partida. A pior equipe neste quesito é a Chapecoense-SC, que cedeu, em média, 7.5 remates certos ao adversário por jogo.

+ Na série invicta, defesa do Ceará melhora e reduz a quantidade de gols sofridos

Apesar deste número favorável, o Ceará tem a quinta pior defesa do Brasileirão, pois sofreu dez gols. Ou seja, 38,46% das bolas que foram na direção da meta alvinegra entraram.

Outra característica que pode ser observada na maneira como o time de Guto Ferreira atua é o baixo número de passes. O Vovô é o segundo time com pior média de passes certos por partida, 226.25. A porcentagem de acertos neste quesito, por sua vez, é a terceira pior, com 87,55%. Esses números indicam um jogo onde a transição ofensiva rápida, com passes longos, é predominante.

Isso demonstra que, no momento que recupera a bola, o Alvinegro busca, de forma rápida, atacar seu oponente, que não está totalmente organizado defensivamente, com toques verticais, ou seja, em direção ao gol adversário. Quatro dos nove tentos anotados pelo Ceará surgiram dessa forma.