Participamos do

Ceará estuda possibilidade de jogar em Carlos de Alencar Pinto no Brasileirão

A condição ruim do gramado da Arena Castelão, que acumula muitos jogos na atual temporada, seria a motivação principal
16:18 | Mai. 27, 2021
Autor Gabriel Lopes
Foto do autor
Gabriel Lopes Estagiário de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A escassez de estádios no futebol cearense é um problema recorrente durante a pandemia do novo coronavírus. Somente a Arena Castelão possui estrutura adequada e liberação para receber jogos da elite do futebol brasileiro, pois a outra alternativa, o estádio Presidente Vargas, está desativado desde que foi transformado em um hospital de campanha de combate à Covid-19 (já desativado) e não há previsão de retorno deste palco. Assim, o Gigante da Boa Vista acumulou uma quantidade elevada de partidas no último ano, algo que desgastou bastante o gramado.

Dessa forma, visando buscar uma alternativa para o Castelão, a diretoria do Ceará estuda a possibilidade de atuar no estádio Carlos de Alencar Pinto, localizado na sede do clube, em partidas do Brasileirão. Contudo, a ideia ainda é inicial e uma conversa pode acontecer com representantes da CBF, que deverão trazer um panorama mais concreto acerca disso.

Uma vantagem da realização de partidas em CAP seria a iluminação artificial, que possibilitaria jogos noturnos. A questão da capacidade do estádio também não seria um empecilho, tendo em vista a ausência de público nas arquibancadas. Porém, outros aspectos, como a presença do VAR, podem ser um dificultador na aprovação da alternativa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com o presidente da Comissão de Arbitragem da FCF, Paulo Sílvio, somente a Arena Castelão e o Presidente Vargas possuem estrutura para receber jogos com VAR, exigência da Série A. Sobre a possibilidade da disputa de jogos em Carlos de Alencar Pinto, Paulo Sílvio considera “inviável”, devido à estrutura do estádio para instalar o VAR.

O presidente da CA/FCF ainda ressalta que a adaptação de CAP para ter essa estrutura seria muito custosa para o Ceará, que teria que instalar uma sala para o árbitro de vídeo com um formato pré-definido, com, por exemplo, a presença de duas centrais de ar condicionado, utilizadas para refrigerar os equipamentos. Outro empecilho poderia ser o das emissoras responsáveis pela transmissão do Brasileirão, que utilizam pelo menos 12 câmeras, algo que requer estrutura especial.

Vale ressaltar que a Sejuv está realizando manutenção no gramado do Castelão desde a última segunda-feira, 24, com duração até este sábado, 29, véspera da estreia do Vovô no Campeonato Brasileiro 2021, contra o Grêmio-RS, às 16 horas.

Além do Alvinegro, o Fortaleza também deve mandar seus jogos da Série A na Arena Castelão, que também tem a possibilidade de receber algumas partidas da Série C do Ferroviário. O Floresta, que também jogará a terceira divisão nacional, e o Atlético-CE, que está na Série D, atuarão no estádio Domingão, em Horizonte.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags