PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Com ou sem visto, Cerezo Osaka pretende comprar Tiago Pagnussat, do Ceará

O Alvinegro do Porangabuçu receberá cerca de US$ 350 mil (R$ 1,9 mi na cotação atual) na venda do atleta ao clube japonês

Lucas Mota
11:43 | 18/03/2021
Zagueiro Tiago Pagnussat em ação pelo Ceará na Série A (Foto: Aurelio Alves)
Zagueiro Tiago Pagnussat em ação pelo Ceará na Série A (Foto: Aurelio Alves)

O zagueiro Tiago Pagnussat deve deixar o Ceará até o início de abril. Com ou sem visto do defensor para entrada no Japão, o Cerezo Osaka efetuará a transferência do jogador, conforme o Esportes O POVO apurou. O Alvinegro do Porangabuçu receberá cerca de US$ 350 mil (R$ 1,9 mi na cotação atual) na venda do atleta ao clube japonês.

Desde janeiro, a negociação para a transferência de Tiago para o Cerezo está encaminhada com o acerto verbal entre as partes envolvidas. Entretanto, a transação se arrastou devido à pandemia da Covid-19, que dificultou questões burocráticas como a emissão do visto do atleta para entrar no Japão.

A janela para transferências para o futebol japonês fecha no dia 2 de abril. O Esportes O POVO apurou que a posição do Cerezo Osaka é concretizar o negócio até o fim do mês, independente da situação do visto do zagueiro de 30, destaque do Ceará na temporada passada, quando fez 46 partidas e marcou quatro gols.

Apesar disso, a expectativa é de que o defensor consiga o visto em breve. O Japão confirmou que vai encerrar o estado de emergência no domingo em Tóquio e nas três províncias vizinhas de Kanagawa, Chiba e Saitama.

O Campeonato Japonês teve início no fim de fevereiro. Cinco rodadas já foram disputadas. O Cerezo Osaka ocupa a quarta colocação com 12 pontos, mas tem um jogo a mais por ter tido um confronto adiantado da 11ª rodada. Até o momento, a equipe comandada pelo técnico brasileiro Levir Culpi venceu quatro e perdeu duas.

Tiago Pagnussat foi contratado pelo Ceará em dezembro de 2019 para compor o elenco da temporada de 2020, vindo por empréstimo do Bahia. Com o destaque do atleta nas competições, a diretoria alvinegra comprou 60% dos direitos econômicos do defensor por R$ 600 mil e estendeu o contrato até o fim de 2022.

TAGS