PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

30% dos gols que o Ceará sofre na Série A acontecem nos 15 minutos finais

O Vovô levou o segundo gol do Palmeiras na reta final. Situação já aconteceu outras cinco vezes no Campeonato Brasileiro

Domitila Andrade
18:06 | 04/10/2020
Guto Ferreira estava invicto em jogos eliminatórios pelo Ceará  (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
Guto Ferreira estava invicto em jogos eliminatórios pelo Ceará (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

Uma hora o desgaste pede a conta. E não tem estratégia tática que dê jeito. É esse o momento que vive o Ceará. No último sábado, diante do Palmeiras, o Vovô completou uma sequência de 25 jogos, em 82 dias, desde a retomada do futebol - o que perfaz uma média de um jogo a cada três dias e seis horas. O desgaste provocado pela falta do descanso devido leva a questões práticas. Lesões e consequentemente desfalques são as piores delas, mas não são as únicas.

O cansaço acarreta uma queda de desempenho que pode ser notada, por exemplo, quando o Ceará faz dois tempos distintos: um em alto nível, o primeiro geralmente; o outro abaixo. E aí, até mesmo uma das principais estratégias de Guto Ferreira, que é o de se precaver defensivamente, encurtando espaços dos adversários no setor ofensivo, falha.

Na Série A, 30% dos gols que o Alvinegro levou foi nos 15 minutos finais do jogo, quando o time, desgastado, dá brecha. Em números absolutos, são seis gols dos 20 que o Vovô tomou no Campeonato Brasileiro, divididos em cinco jogos.

Leia mais | Guto Ferreira destaca pontos positivos após derrota para o Palmeiras: "Os jogadores que entraram deram respostas importantes"

No último deles, contra o Palmeiras, o Ceará, apesar de ter posse de bola de apenas 34% e ter de se garantir diante da boa criação ofensiva do Alviverde (foram 28 finalizações), o Vovô ia segurando o empate, e um ponto. Até os 36 minutos do segundo tempo, quando Gustavo Scarpa construiu jogada, aproveitando falhas de Eduardo Brock, e Willian achou o gol.

Além do jogo contra o Porco, em que o empate foi perdido, os gols na reta final influenciaram mais resultado diretamente. Na partida contra o Goiás, o Ceará tinha virado o jogo e ia garantindo, em casa, a vitória e os três pontos, quando cedeu o empate já aos 45 minutos do segundo tempo.

Em outras três oportunidades, contra Atlético-MG, Vasco (dois gols) e Internacional, o Ceará perdia de 1 a 0 e buscava o empate. Os gols depois dos 30 minutos, se não determinaram a derrota, diminuíram o ímpeto da busca pelo empate.