PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

"Entramos muito forte", diz Robinson sobre proposta para ter Rossi no Ceará

O atleta de 26 anos é alvo no mercado da bola e recebeu 11 ofertas da Série A e de novo clubes do exterior

17:04 | 10/01/2020
Rossi disputou 41 jogos pelo Vasco em 2019
Rossi disputou 41 jogos pelo Vasco em 2019 (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O Ceará não está medindo esforços para trazer o atacante Rossi para a temporada de 2020. Quem garante é o próprio presidente do Alvinegro, Robinson de Castro, que fez proposta elevada pelo jogador. O atleta de 26 anos é alvo forte no mercado da bola e recebeu 11 ofertas da Série A e de novo clubes do exterior.

+ Exclusiva com Robinson de Castro: "Rafael Sóbis é a maior contratação da história do Ceará"

"É um jogador que está sendo muito assediado, mas entramos muito forte (na briga pelo jogador). Estamos ali liderando o maior investimento no atleta - deve ter mais dois clubes (brigando forte) no máximo. Mas me parece que o atleta tem o objetivo de sair do Brasil e está fazendo o papel dele, analisando para fazer a melhor escolha", afirmou Robinson em entrevista exclusiva ao Esportes O POVO.

O staff do atacante deve definir a situação até sábado, 11. Livre no mercado após rescindir com o Shenzhen Football Club, da China, Rossi é desejado por 11 clubes da Série A. Além do Ceará, o Fortaleza tem interesse na contratação do atacante. Entre as equipes que tornaram pública a procura pelo atleta estão Fluminense, Vasco e Bahia.

"No Brasil, são 11 propostas muito boas dentro da realidade de cada clube. A preferência do jogador é por jogar no exterior. E a janela está apenas começando. Apesar de a janela de janeiro não ser a melhor para uma transferência em definitivo (para o exterior). Estamos analisando todos os projetos, não só as propostas", disse Dhari Pisseti, empresário de Rossi, ao Esportes O POVO.

No mercado internacional, Rossi tem nove propostas oficiais, além de consultas. São duas ofertas de equipes dos Emirados Árabes, uma da Arábia Saudita, duas da Turquia, uma da Rússia, uma do México e duas do Japão.