PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Jogadores do Ceará lamentam saída de Enderson Moreira

Fabinho e Diogo Silva, em tom de tristeza, falaram sobre a mudança no comando do Ceará

17:36 | 03/10/2019
Enderson Moreira deixou o comando do Ceará na terça-feira, 1º de outubro.
Enderson Moreira deixou o comando do Ceará na terça-feira, 1º de outubro. (Foto: Fco Fontenele/Fco Fontenele)

A saída de Enderson Moreira do comando do Ceará, na terça-feira, 1º, ocorreu por conta das oito partidas seguidas sem vitória no Brasileirão. Para seu lugar, a diretoria do Vovô anunciou na noite desta quarta-feira, 2, Adílson Batista. A mudança de comando no clube não agradou alguns atletas, principalmente as lideranças do time, que avaliavam de forma positiva o trabalho de Enderson.

Em coletiva cedida à imprensa nesta quinta-feira, 3, Fabinho e Diogo Silva falaram sobre a reação deles em relação às mudanças no Ceará. Fabinho elogiou bastante o que Enderson Moreira fez pelo clube, ressaltando a realidade do futebol, que se baseia nos resultados.

“A gente lamentou sim a demissão do Enderson, que vinha fazendo um grande trabalho. Mas nós sabemos que futebol é resultado. Foi um cara que ensinou para a maioria dos jogadores do grupo muita coisa. Todas as pessoas que passam pela nossa vida vem para ensinar alguma coisa, seja com lado positivo ou negativo. O Enderson foi muito mais positivo que negativo. Só tenho que agradecer a passagem dele por aqui”, comentou o volante do Alvinegro.

Diogo Silva, com aspecto triste, lamentou o caso e chamou a responsabilidade para os atletas. “Claro que a gente está bem chateado com a situação. O futebol é assim, quando o resultado não aparece, o primeiro a ir embora é o treinador. Isso com certeza tem a nossa culpa. Porque se a gente tivesse tendo bons resultados, nada disso estaria acontecendo”, ressaltou.

Os atletas também falaram sobre a chegada do novo técnico, Adílson Batista. Diogo Silva, que já trabalhou com o novo treinador do Vovô no Vasco, evidenciou o lado mais enérgico do treinador. “Eu já trabalhei com o Adílson Batista. O que eu posso dizer é que é um cara mais enérgico ainda que o Enderson. É um cara que vai cobrar, se tiver que gritar, ele vai gritar”, descreveu.

Por outro lado, Fabinho diz “não precisar esperar que uma pessoa, seja ela treinador, presidente, venha fazer alguma coisa para que eu reaja, essa motivação tem que estar dentro de mim. Agora tem jogador, que se você falar mais alto vai sumir”, pontuou.

Apesar disso, ele diz estar alinhado com o recém-chegado em Porangabuçu.“O pessoal está falando que o Adílson é muito enérgico e eu não acho ruim não. Vai nos ajudar bastante. Seja um treinador mais tranquilo, seja mais enérgico, o importante é a gente remar na mesma direção”, ponderou.

Fabinho também demonstrou apoio ao novo comandante alvinegro. “A gente vai acatar a frase que o Enderson deixou, que é abraçar ele, procurar se adaptar o mais rápido à filosofia de trabalho dele, para que a gente possa retomar o caminho das vitórias”, falou.

Você também pode gostar: