PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Juninho Quixadá nega atrito com departamento médico do Ceará: "Da minha parte não tem nada"

17:53 | 30/07/2019
Quixadá deu entrevista coletiva pela primeira vez desde sua volta aos gramados
Quixadá deu entrevista coletiva pela primeira vez desde sua volta aos gramados (Foto: Reprodução/Vozão TV)

Após quase nove meses se recuperando de uma lesão, Juninho Quixadá voltou aos gramados em uma partida pelo Ceará no último sábado, 27. Nesta terça-feira, 30, o meia conversou com a imprensa pela primeira vez nesse período e esclareceu a questão da relação com o Departamento Médico do Alvinegro, visto que tiveram muitas desinformações sobre possíveis desentendimentos - que o atleta negou.

"A minha relação com o departamento médico sempre foi boa, nunca tive nenhum problema do departamento. Só que eu estava buscando uma coisa que talvez aqui no clube eu não estava tendo, tanto que até hoje a gente conversa, vou lá, faço o que tem que ser feito", declarou Juninho.

Se houve alguma questão pessoal, da minha parte não foi. Da parte deles não sei, eles que têm que responder, mas pela minha parte não teve nada pessoal. Estava buscando uma melhora, voltar a jogar, e isso foi realmente complicado, porque o clube não estava acostumado. Acho que por isso que gerou umas desinformações", finalizou o meia.

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

Sobre começar jogando no Clássico-Rei: "Eu tenho consciência que o meu momento não é o melhor. Esse ano temos um elenco bem mais recheado que ano passado, com muitos jogadores com qualidade, que podem entrar e desempenhar um bom papel. Estou trabalhando ainda naquela questão de tentar encontrar o meu melhor. Espero conseguir com o tempo, e se for solicitado no clássico, espero poder entrar e fazer a diferença".

Sobre estar recuperado: "Recuperado eu estou, isso é claro, se não eu não conseguiria jogar. Claro que desconfortos e algumas outras coisas eu vou demorar um pouco mais para ficar aí 0,0%, porque fiquei muito tempo parado, sentindo dor e meu corpo acabou se adaptando com isso. Agora estou me readaptando de outra maneira. Tenho consciência que vou alcançar esse 0,0% com o decorrer do tempo. Acho que o mais breve possível que não vai estar mais na minha cabeça".

VEJA MAIS: Futcast #64 - Felipe Alves abre o jogo: disputa com Boeck, relação com Ceni, defesas de pênalti

Listen to "#64 - Felipe Alves abre o jogo: disputa com Boeck, relação com Ceni, defesas de pênalti" on Spreaker.

VEJA MAIS: Diogo Silva e Felipe Alves, os paredões do futebol cearense | NA PRANCHETA #63