PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Do céu ao inferno em cinco meses: relembre os bons momentos e os desgastes da 2ª passagem de Lisca pelo Ceará

A 2ª passagem do treinador pelo Vovô foi marcada por altos e baixos. Veja o histórico dos episódios.

11:59 | 22/04/2019
Treinador recebeu busto do clube após livrar o time do rebaixamento para a Série B. Peça foi entregue após o empate com o Vasco, na última rodada do Brasileirão.
Treinador recebeu busto do clube após livrar o time do rebaixamento para a Série B. Peça foi entregue após o empate com o Vasco, na última rodada do Brasileirão. (Foto: (Foto: Júlio Caesar/O POVO))

Em seus últimos cinco meses à frente do comando técnico do Ceará, Lisca viveu um turbilhão de emoções no clube. Passou de idolatrado a contestado pela torcida. De homenageado pela diretoria a demitido, após duas derrotas para o Fortaleza na decisão do Campeonato Cearense. Após 54 jogos, em que teve um aproveitamento de 51,2% dos pontos disputados, o treinador teve sua segunda passagem pelo Alvinegro encerrada oficialmente nesta segunda-feira, 22.

No segundo ciclo pelo Vovô, os melhores momentos de Lisca ficaram todos reservados para o fim do ano passado, quando, após uma recuperação milagrosa, conseguiu livrar o Ceará do rebaixamento para a Série B, com uma rodada de antecedência. O feito foi celebrado como um "título", com direito a uma série de homenagens. Relembre:

Torcida preparou bandeirão com imagem de Lisca.
Torcida preparou bandeirão com imagem de Lisca. (Foto: (Foto: Júlio Caesar/O POVO))

1) A torcida, além reeditar o canto "Saiu do hospício, tem que respeitar...", preparou bandeirão para o treinador.

2) De um grupo de conselheiros do Ceará, o treinador ganhou um busto da 3D, em feijoada promovida pelo clube.

3) Após o busto 3D, Lisca também recebeu uma estátua de bronze da diretoria do Ceará. A peça está instalada na sede do clube, em Porangabuçu.

4) Além da estátua, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, entrega um cartão de sócio-torcedor vitalício ao técnico.

Lisca recebendo sócio-torcedor vitalício de Robinson de Castro
Lisca recebendo sócio-torcedor vitalício de Robinson de Castro (Foto: O POVO)

Se 2018 foi um dia de glórias e homenagens para Lisca, este ano o treinador experimentou o outro lado da moeda, com pressão da torcida, instabilidade da equipe e problemas extra-campo, inclusive internos. Confira a série de desgastes recentes do treinador no time:

1) Em fevereiro deste ano, o então auxiliar técnico Marcelo Rospide afirma ter sido demitido do Ceará a pedido de Lisca. Afirmou agindo que "faltou hombridade" por parte do técnico.

2) De forma surpreendente, Lisca decide escalar o time reserva contra o Náutico, em jogo na Arena Castelão, pelas quartas de final da Copa do Nordeste. O time perde por 2 a 0 e Lisca é apontada como o principal responsável pela eliminação.

3) Após a derrota no 1° jogo da final do Campeonato Cearense, Lisca critica publicamente o Departamento Médico do Ceará, afirmando ter sido um "erro grosseiro" a liberação do jogador para a partida. Os médicos do clube, por sua vez, se defendem, avisando que o treinador sabia do procedimento para a liberação do atleta.

Após as eliminações na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil, Lisca vê time perder dois jogos seguidos para o Fortaleza, ficando com o vice-cearense.
Após as eliminações na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil, Lisca vê time perder dois jogos seguidos para o Fortaleza, ficando com o vice-cearense. (Foto: FABIO LIMA)

4) Após duas semanas eliminações seguidas, na Copa do Brasil e da Copa do Nordeste, e duas derrotas para o Fortaleza na decisão do Campeonato Cearense, Lisca é demitido.

Bruno Balacó