PUBLICIDADE
Copa do Mundo
NOTÍCIA

Cinco anos depois, internautas lembram a derrota do Brasil para a Alemanha por 7 a 1

Mineiraço aconteceu no dia 8 de julho de 2014

11:55 | 08/07/2019
David Luiz apoia Julio Cesar no jogo contra Alemanha
David Luiz apoia Julio Cesar no jogo contra Alemanha(Foto: (Agência Brasil))

Nesta segunda-feira, 8 de julho, poucas horas depois de conquistar o nono título na Copa América, a Seleção Brasileira lembra os cinco anos desde a fatídica derrota por 7 a 1 para a Alemanha, lá em 2014, na Copa do Mundo no Brasil. Conseguiu, pois, a canarinha superar o momento de vexame? Um Mundial depois, Copa das Confederações, título fresquinho, treinador e ídolos novos foram suficientes para virar a página desde o Mineiraço?

No Twitter, O POVO quer saber, superamos ou não? 

Sob o comando do Tite, o Brasil já venceu a Alemanha por 1 a 0 em amistoso. Já goleou Haiti por 7 a 1, em 2016, nas eliminações da Copa América, com Dunga como treinador. Um dos placares elásticos mais recentes ocorreu nesse último mês diante do vice-campeão Peru, quando os jogadores brasileiros marcaram 5 vezes diante do time de Paolo Guerrero, atacante peruano, que não balançou as redes.

No Twitter, o Mineiraço ainda repercute.

Como foi em 8/7/2014, o dia da derrota

Houve quem tenha segurado a bola e se manteve firme acreditando na Seleção

Também teve quem, quatro anos antes, prometeu trazer a taça em 2018 (o que não deu certo)

Agora, em 2019, há os desacreditados

Há quem já se contentou com o título desse domingo...

Tentaram até encontrar o pé frio

Disso tudo, porém, é importante lembrar que só os canarinhos podem zoar

Seleção fatura Copa América um ano após eliminação na Copa do Mundo da Rússia
Seleção fatura Copa América um ano após eliminação na Copa do Mundo da Rússia (Foto: CBF/Twitter/Divulgação)

Esta foi a seleção campeã da Copa América 2019. Alguns remanescentes do 7 a 1: Fernandinho, Thiago Silva e Daniel Alves.

Então, para não se entristecer, esta segunda-feira é o dia de comemorar mais uma taça para o Brasil. 

Ítalo Cosme