PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

"Estou achando que pisei em rastro de corno", diz técnico do Ferroviário ao lamentar seca de gols

Francisco Diá soltou mais uma pérola, ao demonstrar sua insatisfação com o ataque do Ferroviário, que vem tendo dificuldades de marcar gols na Série C

Brenno Rebouças
18:33 | 26/06/2021
Francisco Diá, técnico do Ferroviário (Foto: JÚLIO CAESAR)
Francisco Diá, técnico do Ferroviário (Foto: JÚLIO CAESAR)

Em coletiva concedida após a derrota do Ferroviário para o Jacuipense-BA, por 1 a 0, na tarde deste sábado, 26, o técnico Francisco Diá reconheceu a deficiência do time coral na conclusão das jogadas de ataque. Já são duas partidas sem que o Tubarão balance as redes adversárias e na deste sábado, especificamente, o clube passou em branco apesar de ter muito mais volume de jogo.

"Nossa preocupação maior é com essa quantidade de gols que a gente não vem marcando. Alguns jogadores deixaram de marcar e diferentemente do campeonato estadual (em que o time fez 26 gols em 15 partidas), fizemos cinco partidas e dois gols (na Série C, até aqui). Isso preocupa bastante. Agora nos resta trabalhar bastante, principalmente no quesito finalização e ir pro jogo contra o Volta Redonda pensando no resultado positivo, até porque em casa temos feito o dever, mas precisamos também pontuar fora", disse Diá.

A justificativa que o comandante coral deu para a queda de produção do Tubarão no ataque é que foi, no mínimo, curiosa. “Eu estou achando que pisei em rastro de corno, porque o que (o Ferroviário) tem criado, o que tem jogado, o que tem massacrado os adversários e não tem concluído em gols; isso é muito complicado. Temos ao todo de 35 a 40 jogos (na temporada) e não tínhamos ainda perdido duas partidas seguidas. Hoje aconteceu”, lamentou.

Especificamente sobre a derrota de 1 a 0 para o Jacuipense, Diá destacou que o adversário jogou por uma bola, explorando contra-ataques rápidos e que o gol de Thiaguinho saiu em um erro de marcação da defesa coral. O treinador disse ainda que mudou a postura no segundo tempo, aumentando a pressão, mas não conseguiu furar a defesa adversária.

O Ferroviário volta a campo no próximo sábado, 3, no estádio Elzir Cabral, contra o Volta Redonda-RJ, pela 6ª rodada da Série C do Brasileiro.