PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

CBF anuncia novas coordenadoras das seleções femininas e equipara diárias com as da masculina

"Eu espero que todos possam ver o sorriso nos meus olhos, isto é historia", celebrou a técnica da seleção brasileira, Pia Sundhage

Iara Costa
20:49 | 02/09/2020
Duda Luizelli, nova coordenadora de seleções, com a técnica Pia Sundhage ao fundo (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Duda Luizelli, nova coordenadora de seleções, com a técnica Pia Sundhage ao fundo (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

"Eu espero que todos possam ver o sorriso nos meus olhos, isto é historia". E foi com esse sorriso nos olhos, e provavelmente também por trás da máscara, que a técnica da seleção brasileira, Pia Sundhage, celebrou os passos de progressão dados no futebol feminino no Brasil na tarde desta quarta-feira, 2. 

Em cerimônia realizada no auditório da sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o presidente da instituição, Rogério Caboclo, anunciou a equiparação das diárias e premiações pagas às seleções brasileiras e nomeou Aline Pellegrino e Duda Luizelli para a coordenação do futebol feminino no país.

A ex-capitã da seleção brasileira e diretora de futebol feminino da Federação Paulista de Futebol irá ocupar o cargo de Coordenadora de Competições Femininas, uma pasta criada pela CBF que visa fazer crescer a modalidade no país. Aline ficará encarregada de administrar, desenvolver e propor novas ideias para a modalidade no país.

Sob sua responsabilidade estarão as competições nacionais desde o sub-16 até os Brasileirões A-1 e A-2, do qual, inclusive, tanto Ceará quanto Fortaleza participam. Durante a cerimônia, Aline declarou que espera ser um elo para que a modalidade se fortifique no país. 

"Espero que eu seja um elo entre clubes, atletas, federações e a confederação, porque a gente está dentro da hierarquia desse processo. Venho com o objetivo na mediação entre eles, pelo desenvolvimento do futebol feminino no Brasil", afirmou Pellegrino.

Duda Luizelli irá assumir o cargo de Coordenadora de Seleções Femininas, que estava vazio desde junho, quando Marco Aurélio Cunha deixou a função. Anteriormente, a ex-jogadora estava ocupando a função de coordenação de futebol feminino no Internacional-RS. 

Neste ano de 2020, apesar da pandemia causada pelo novo coronavírus, a seleção feminina possui três grandes compromissos: o treinamento para os Jogos Olímpicos, adiados para 2021, e os Sul-Americanos Sub-17 e Sub-20.

Além do anúncio de dois importantes nomes para a coordenação do futebol feminino no Brasil, a CBF divulgou ainda a equiparação dos pagamentos feitos aos jogadores e jogadores das seleções brasileiras principais. 

A medida concede às atletas que vestem a camisa canarinha os mesmos valores de diárias e premiação pagas aos jogadores para períodos de preparação e jogos. “Desde março deste ano, a CBF fez uma igualdade de valores em relação a prêmios e diárias entre o futebol masculino e feminino. Ou seja, as jogadoras ganham a mesma coisa que os jogadores durante as convocações. Aquilo que eles recebem por convocação diária, as mulheres também recebem. Aquilo que elas vão ganhar pela conquista ou por etapas das Olimpíadas ano que vem será o mesmo que os homens vão ter", revelou Caboclo.