PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Turner suspende pagamento de cotas da Série A aos oito clubes com quem mantém contrato

Programadora deveria começar repasses da parte fixa a partir de maio, mas não o fará sob justificativa dos impactos promovido pela pandemia de coronavírus

Brenno Rebouças
18:07 | 07/05/2020
Ceará e Fortaleza possuem contrato com a Turner
Ceará e Fortaleza possuem contrato com a Turner (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)

O desgaste entre a programadora Turner e os oito clubes que possuem contrato com ela para transmissão de jogos da Série A do Brasileiro em TV fechada aumentou. Depois de procurar Ceará, Fortaleza, Palmeiras, Internacional, Athlético-PR, Santos, Bahia e Coritiba no mês de abril para rediscutir os contratos, com possibilidade até de rescisão unilateral, agora a empresa norte-americana decidiu suspender o pagamento da parte fixa dos direitos que possui.

A informação é do portal UOL e confirmada pelo Esportes O POVO. A parte fixa corresponde a 50% do total dos contratos, que representa um valor de R$ 104 milhões. O restante dos valores está previsto para ser repassado somente ao final do Campeonato Brasileiro, sendo 25% pelo número de partidas transmitidas e 25% pela classificação final da competição.

A divisão dos R$ 104 milhões entre os clubes é igualitária para sete deles, que recebem acima de R$ 10 milhões, mas o Fortaleza recebe um valor menor por ter um contrato diferente (A diretoria do Tricolor luta para mudar essa situação desde o ano passado).

Os clubes receberiam essa parte do pagamento em três parcelas, pagas em maio, junho e julho, mas a Turner suspendeu os repasses e usou os impactos da pandemia do novo coronavírus como justificativa. A medida acontece em um momento ruim para os clubes, que acabaram de aceitar uma redução de valor no repasse das cotas da TV Globo.

Assim como fizeram no impasse do mês de abril, os oito clubes devem se movimentar de forma coletiva, para tentar reverter a situação. Segundo UOL, as equipes acreditam que a atitude seria mais uma tentativa de forçar o rompimento dos contratos, que têm validade até 2024. Turner e as oito equipes não se manifestam sobre o assunto.