PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Ministro do Esporte italiano indica que fim do futebol na França "pode ser seguido" na Europa

Vincenzo Spadafora ainda falou que os clubes "deveriam começar a pensar na próxima temporada"

Gerson Barbosa
17:03 | 29/04/2020
Ministro do esporte da Itália ainda apelou para que se pensasse num plano B
Ministro do esporte da Itália ainda apelou para que se pensasse num plano B (Foto: Andreas Solaro/AFP)

A onda que a decisão da França em cancelar o futebol na temporada 2019/20 pode estar começando na Europa. Nesta quarta-feira, 29, o ministro do esporte italiano, Vincenzo Spadafora, deu entrevista ao canal de televisão da Itália LA7 e declarou que a posição dos franceses "pode ser motivo para a Itália e outros países do continente seguirem". O líder do ministério ainda disse que os clubes da Serie A "deveriam pensar na próxima temporada".

"Honestamente eu entendo que o caminho da Itália de retornar com a Serie A está ficando cada vez mais estreito. Voltar os treinos é um passo muito importante, mas se eu fosse presidente de algum dos times da Serie A, estaria pensando na próxima temporada. (Decisão da Ligue 1) Pode ser motivo para a Itália e outros países pela Europa seguirem a mesma linha", declarou Spadafora.

No último final de semana, o primeiro ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou que os clubes profissionais poderiam voltar a treinar no próximo dia 18 de maio em seus centros de treinamento, o que deu esperança de retorno para alguns dirigentes. A entrevista com o ministro do esporte, por outro lado, explica que a volta dos treinos não significam reinício do futebol.

"Eu sempre disse que voltando os treinos absolutamente não significa que volta a temporada. Eu entendo que algumas pessoas dizem 'mas (falar) isso deixa uma incerteza'. Se não quisermos incertezas, então temos que seguir outros países que já cancelaram tudo.

Na próxima sexta-feira, 1º, a Lega Serie A, organização que toma de conta da primeira divisão italiana, vai se reunir com o Governo para tratar da retomada do futebol no país. Spadafora faz um apelo para que passem a pensar num "plano B".

"Não estou procurando por risco zero, porque infelizmente não podemos fazer isso. Apenas peço que o protocolo proposto pela federação italiana seja viável. Por exemplo: clubes de ligas inferiores vão conseguir realizar os testes? O protocolo exige dessas ligas o recurso que elas não têm. Não posso dizer hoje que vai ter futebol no meio de junho, porque tem um mês e meio daqui para lá. O país pode estar melhor, mas não temos a certeza. Por isso eu apelo que comecem a pensar num plano B", finaliza.

A Itália soma mais de 27 mil mortes pelo novo coronavírus.