PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Capitães de clubes da Série C pedem ajuda financeira da CBF com intuito de manter salários em dia

Jogadores fazem apelo diante da suspensão por tempo indeterminado dos campeonatos no futebol brasileiro

Lucas Mota
17:39 | 27/03/2020
Goleiro e capitão do Tubarão, Nícolas explica como surgiu o abaixo-assinado
Goleiro e capitão do Tubarão, Nícolas explica como surgiu o abaixo-assinado (Foto: Xandy Rodrigues/Ferroviário)

Os capitães de 15 clubes da Série C 2020 assinaram um abaixo-assinado solicitando auxílio financeiro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a suas equipes. Os atletas explicam que a situação das agremiações é diferente da vivenciada pelos times e jogadores que disputam as Séries A e B.

No documento, os jogadores reconhecem a importância e agradecem pelo apoio financeiro da CBF quanto à logística das partidas - viagens e hospedagens. Entretanto, fazem um apelo diante da suspensão por tempo indeterminado dos campeonatos no futebol brasileiro.

"Os impactos financeiros desta paralisação serão terríveis para o mundo do futebol, contudo, para os clubes e atletas que disputam a Série C serão ainda mais graves, pois são muito mais susceptíveis aos danos causados pelas perdas geradas pela suspensão e pelo ônus de arcar com seus compromissos durante a paralisação", diz trecho do documento.

Os atletas argumentam ainda de que a crise pode gerar "abalos severos" às vidas de inúmeras famílias de todos envolvidos mo "espetáculo da Série C". "Desta forma, nos apresentamos diante da CBF com a intenção de solicitar doação de recursos para os clubes, com destinação exclusiva para manter em dia o pagamento dos salários dos salários e imagens dos seus atletas, a fim de auxiliar, ou ao menos amenizar, os impactos financeiros."

Procurado pelo Esportes O POVO, o goleiro Nícolas, capitão do Ferroviário, explicou que o abaixo-assinado surgiu de conversas entre os jogadores e os dirigentes de seus clubes. O documento representa o desejo da categoria de atletas com apoio dos cartolas. Não foi estipulado valor de ajuda para a CBF.

"A ideia é colocar nossa realidade e, assim, ver se eles poderiam estar nos auxiliando. Pensamos que os salários dos atletas podem ficar comprometidos, assim como todos que trabalham direto ou indiretamente", comentou Nícolas.

"Os atletas entendem que a situação tem atingido não só o futebol, mas o Brasil de maneira geral. Todo mundo está vivendo algum tipo de limitação. Estamos recorrendo à CBF", completou.

O abaixo-assinado foi divulgado nas redes sociais dos atletas. "Marcamos a CBF nas postagens. Queríamos ter um contato direto com a CBF e poderia ser através das redes sociais e dos dirigentes. Falamos com nossos dirigentes para que na reunião com a CBF pudessem apresentar essa nota", contou o goleiro.