Participamos do

Wellington Paulista minimiza desfalques e diz que só pensa em triunfo contra o Goiás

"Nós precisamos vencer, não só para dar a primeira vitória ao Zé Ricardo, mas para nós jogadores e para a torcida", afirmou o camisa 9 do Leão
20:08 | Ago. 30, 2019
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Artilheiro do Fortaleza na Série A do Brasileiro, o atacante Wellington Paulista está com sede de voltar a vencer em casa. Provável titular diante do Goiás, no próximo domingo, o camisa 9 do Leão apresenta muitos motivos para a conquista de um triunfo.

“Nós precisamos vencer, não só para dar a primeira vitória ao Zé Ricardo, mas para nós jogadores e para a torcida, para que o Fortaleza fique mais acima na tabela. É um jogo dentro de casa, respeitamos o adversário e sabemos de sua qualidade, mas temos que buscar a vitória a todo momento”, prega o centroavante.

O empate heróico contra o Santos, na rodada passada serve de motivação para o grupo, segundo Wellington Paulista. Ele acredita que o resultado mostrou toda a força que o Leão possui. “O jogo passado nos deu um pouco mais de confiança para saber que temos que acreditar mais no nosso futebol e no nosso potencial para que possamos conquistar coisas maiores pelo Fortaleza”, disse.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na opinião do atacante, os desfalques que o time possui não diminuem as chances de vitória, uma vez que existem peças a altura no elenco. “Carlinhos e Juninho estão suspensos, o Edinho talvez fora. São jogadores que já vinham jogando, estão acostumados com o esquema tático, mas temos bons jogadores no banco que podem suprir a ausência de qualquer um. Os jogadores que estão fora podem jogar em qualquer time da série A do Brasileirão”, acredita.

Experiente na competição, o artilheiro tricolor diz que o grupo do Fortaleza precisa acreditar mais em si na Série A, mesmo alertando que a competição time nível de competitividade alto. “Venho batendo nessa tecla. O Campeonato Brasileiro é difícil de se jogar, sei disso porque desde 2003 eu o jogo, mas basta acreditar. Se nós acreditarmos que podemos chegar e bater lá em cima, a gente pode alcançar”, garante.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags