PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Tite evita julgar Neymar, mas avisa: "Ele é imprescindível. Não insubstituível"

O treinador deixou claro que não irá julgar seu comandado e pediu para que o trabalho coletivo da Seleção Brasileira seja colocado acima de tudo nesse momento.

12:41 | 03/06/2019
TITE convocou o cearense Everton, que joga no Grêmio
TITE convocou o cearense Everton, que joga no Grêmio(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O técnico Tite se pronunciou nessa segunda-feira pela primeira vez sobre toda a polêmica envolvendo o atacante Neymar, alvo de uma acusação de estupro. O treinador deixou claro que não irá julgar seu comandado e pediu para que o trabalho coletivo da Seleção Brasileira seja colocado acima de tudo nesse momento.

“Sei da importância do assunto, a real dimensão, sei que o assunto é pessoal e tem um tempo para as pessoas julgarem os fatos. Eu não vou me permitir julgar os fatos. Eu tenho três anos de convívio com o Neymar, então posso dizer que os assuntos pessoais sempre foram tratadas de forma leal”, afirmou o técnico, que definiu a importância do atacante para o time. “Ele é imprescindível para a Seleção”, completou.

Ao perceber que sua resposta poderia ser mal interpretada, Tite voltou na questão voluntariamente. “Isso não quer dizer insubstituível”.

Tite está confiante em administrar toda a turbulência. O técnico assegura que conversou duas vezes com Neymar nos últimos dias, mas evitou dar detalhes sobre o papo com o jogador do Paris Saint-Germain.

“Tudo isso fica na relação pessoal que tivemos. A Seleção está acima de todos nós e temos que dar nosso melhor. O senso de equipe está acima”, disse. “Estou sendo transparente, respondendo as perguntas, mas nosso foco é o amistoso com o Catar, é a construção diária de trabalho e o Neymar está inserido. Ele é diferente e para o jogador diferente acontecer existe um processo, nosso trabalho está acima disso”, emendou.

O coordenador técnico da Seleção Brasileira, Edu Gaspar, revelou que uma assessoria jurídica da CBF está instalada na Granja Comary para dar o suporte a Neymar e também para os próprios dirigentes que trabalham na Seleção Brasileira. No sábado e dessa segunda, policiais chegaram a aparecer na concentração da equipe para buscar informações. “Queremos apenas que esse caso seja resolvido o mais rápido possível”, comentou.

Gazeta Esportiva