PUBLICIDADE
O Povo Educação

Correspondentes O POVO

Jovens da Rede Cuca e professores de Fortaleza soltam o verbo em textos que refletem sobre a cidade, o amor, diversão e outros temas.

13:24 | 03/03/2020

GOSTO DE CHORAR EM LUGARES BONITOS
Keyssianne Morais
Repórter CUCA

Ontem eu fui a pé do trabalho pra faculdade, fim de tarde sem sol, foram quatro quilômetros e uma passagem de ônibus a menos.No começo achei que estava fazendo aquilo pra me exercitar, mas bastou eu respirar fundo enquanto vejo a paisagem verde lodo do Parque do Cocó tomar minha visão que entendi. Estava fazendo aquilo inconscientemente para tentar me encontrar. Nunca me senti tão desconectada de mim mesma quanto agora, e ontem foi a primeira vez em meses que me senti a vontade estando sozinha. Por sorte sempre fui boa em encontrar refúgios das minhas angústias. Como vista do meu escritório de frente para o Parque do Cocó, que é sempre lindo do alto, não importa se faz chuva ou sol. Ontem eu me arrisquei. Apenas eu e a atmosfera úmida e aconchegante do parque do cocó após um dia chuvoso.

OPORTUNIDADES
Davi Holanda Lima
Repórter CUCA

Um “SIM” é constituído por vários “NÃOs”. Essa afirmação parece bizarra, porém é a mais pura verdade. Isso porque a partir do momento que aprendemos a lidar com a rejeição, exercitamos a vontade de buscar o nosso melhor e nos reinventarmos. “Qual será o problema?”, “O que está faltando para alcançar meu objetivo?”, “Será que não estou dando o meu melhor?”. A partir dessa sequência de questionamentos, o que nos resta é recolher os retalhos de decepção e frustração que deixamos cair junto com as nossas esperanças, e seguir em frente. Afinal, o nosso momento de glória só acontece quando buscamos ele dia após dia.

UM TEXTO CLICHÊ
Daniele Cardoso
Repórter CUCA

Vai dar tudo certo, eu sei que vai. A vida guia e basta você ter um pouco de calma que tudo se resolve. Você não precisa se formar aos 24, ter um trabalho estável aos 26 e ter uma linda família aos 29. Acredite, se sua vida não “deu certo” antes dos 30, você não é um fracassado (a). O destino não é matemático, ele não vai acontecer como você planejou. Às vezes, ele te vira do avesso para te mostrar que esse é o lado certo.
Eu sei, é clichê, mas é isso mesmo, a vida é o maior clichê que existe e sabe por quê? Porque todo mundo tem problemas e inseguranças. Pelo que você está passando, muitas pessoas já passaram ou ainda vão passar. Então, sorria, as coisas não são tão ruins para te deixar triste ou desanimado (a). Pense positivo, lute e conquiste. Você é capaz!

A BAGACEIRA VOLTOU
Paulo Roberto Cândido
Correspondente-Mestre do Instituto Hélio Góes

Estive no período Momino na cidade de Cascavel, Estado do Ceará, e constatei com uma alegria cultural que a Estação Primeira Unidos da Bagaceira voltou triunfante, após 22 anos de latente saudade na memória
dos cascavelenses.
Ali na rua, acompanhei a passagem da Escola de Samba com seus carros alegóricos, alas e foliões, como se eu fosse um dos nativos do lugar ou conhecedor dos sonhos daquele povo, que agora em novas gerações de
brincantes misturadas à remanescente velha guarda ainda com fôlego, colocava as fantasias da alma bem à mostra, carregadas por corpos vestidos com as criações que estampavam o histórico do enredo e das visões do carnavalesco.
Que doce Bagaceira saída do Bairro dos Milagres para retornar com uma força embrionária, capaz de fecundar a nova união entre a folia e a esperança de dias melhores, sem que a felicidade precise de tantas
alegorias para brilhar.
Parabéns Prefeito Tiago Ribeiro, integrantes da Escola de Samba e todos os patrocinadores que possibilitaram a volta da Bagaceira e a real crença de que Cascavel é uma cidade viva.

AMAR E SER AMADO
Allan de Freitas
Repórter CUCA

Talvez eu seja só um pouco louco demais para manter o amor vivo dentro de mim. Em uma sociedade em que a traição é algo absolutamente comum, eu sou um romântico apaixonado do tipo que leva café na cama ao som de Elvis... Que acorda a amada com um beijo que diz "eu te amo". Sim, talvez eu seja louco o suficiente para acreditar que ainda exista amor, e que a vida é feita de recomeços. Tenho profunda admiração por casais que passam pelas etapas da vida e permanecem juntos até a velhice. O amor é uma prova de fogo, somos reféns deste sentimento, e todos aqueles que amam verdadeiramente, sofrem, porque, amar dói, te faz mergulhar no mais profundo de um ser e te revela um universo novo e totalmente desconhecido ... Nós, os amantes do amor, erramos demais, e por errar demais é que permanecemos apaixonados, pois somos intensos, e a medida em que erramos, a vontade de acertar só aumenta, então podemos recomeçar de onde a vida nos obrigou a parar, dar continuidade ao tão temido amor.