Após polêmica sobre fraude de cotas, ex-BBB Matteus desabafa em evento: 'Maldade'

Em nota publicada, o IFFar determinou a abertura de um processo administrativo interno. Pelas redes sociais, Matteus afirmou que inscrição foi realizada por terceiros

Dias após ter sido acusado de usar cota racial para ingressar em uma faculdade pública, o ex-participante do Big Brother Brasil 2024 (BBB 24) Matteus Amaral desabafou em um evento realizado nesse sábado, 15, na cidade de Alegrete, no Rio Grande do Sul. 

Durante a fala, o vice-campeão da última edição do reality afirmou que lidar com a vida pós-BBB não tem sido fácil. Sem citar diretamente a polêmica de fraude, Matteus também disse que os últimos “acontecimentos” teriam sido causados por “pessoas com maldade”.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Eu confesso que, agora, não é fácil lidar com tudo isso que eu estou vivendo. Tiveram agora, por último, acontecimentos que foram coisas que as pessoas com maldade quiseram fazer. Enfim, eu quero agradecer muito do fundo do meu coração por tudo que eu estou vivendo”, pontuou.

Na última semana, foi divulgado que Matteus teria utilizado cotas raciais para obter uma vaga no curso de Engenharia Agrícola do Instituto Federal Farroupilha (IFFar), em 2014.

Em seguida, o IFFar confirmou, em nota publicada no site da instituição na sexta-feira, 14, que a inscrição do ex-BBB no curso foi “feita nas vagas destinadas a candidatos pretos/pardos”.

O IFFar acrescentou que “naquele período, de acordo com a Lei 12.711/2012, o único documento exigido para a inscrição de candidatos em vagas reservadas a pessoas negras (pretas, pardas) e indígenas era a autodeclaração” e “assim como em outras instituições federais de ensino, não havia mecanismo de verificação ou comprovação da declaração do candidato”.

A instituição destacou que a apuração de fraudes era realizada a partir de denúncias recebidas pelos canais institucionais e apontou que nenhuma denúncia sobre o ingresso do ex-BBB foi recebida.

Após tomar conhecimento do caso pelos veículos de imprensa, o IFFar determinou a abertura de um processo administrativo interno.

Pelo Instagram, Matteus falou sobre o assunto e lamentou a situação. O gaúcho explicou que a inscrição teria sido realizada por outra pessoa, que cometeu um erro durante o processo.

“A inscrição foi realizada por um terceiro, que cometeu um erro ao selecionar a modalidade de cota racial sem meu consentimento ou conhecimento prévio. Entendo a importância fundamental das políticas de cotas no Brasil. Por isso, lamento profundamente qualquer impressão de que eu teria buscado beneficiar-me indevidamente dessa política, o que nunca foi minha intenção”, publicou. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar