PUBLICIDADE
Noticia

Sete chefs são aprovados no primeiro dia de "Mestre do Sabor"

O programa é um formato original Globo e vai ao ar às quintas-feiras

13:45 | 11/10/2019
Diego Gimenez
Diego Gimenez (Foto: Globo/Victor Pollak)

Estreou na Rede Globo na noite dessa quinta-feira, 10, o reality de culinária "Mestre do Sabor". Claude Troigros e seu braço direito Batista apresentam o programa, enquanto três chefs José Avillez, Kátia Barbosa e Léo Paixão avaliam o prato do cozinheiro e o aceitam ou não.

Na sequência, o participante escolhe o chef que vai instruí-lo ao longo do programa. Mostrando o prato que melhor representa cada um, sete chefs profissionais foram aprovados na primeira noite da fase ‘Prato de entrada’, garantindo vaga em ‘Mestre do Sabor’.

‘Mestre do Sabor’ é um formato original Globo, com direção artística de LP Simonetti e direção geral de Aida Silva. O reality gastronômico vai ao ar às quintas-feiras, logo após ‘A Dona do Pedaço’.

Confira, abaixo, a trajetória de cada um deles:

Lili Almeida, 38 anos, Salvador/BA

Dona do restaurante Casa Dona Lili, em Salvador, a chef migrou da Comunicação para a Gastronomia em 2005, quando se mudou para São Paulo e precisou cozinhar em casa. Ali começou sua paixão pela culinária, que se transformou em profissão. Lili gosta da cozinha artesanal caseira e tem como inspirações as boas lembranças do gostinho da comida da avó, da tia e de sua mãe, além de admirar chefs como Angélica Moreira, Leira e todas as cozinheiras negras de Salvador. O prato “Arroz caldoso de rabada” lhe deu a aprovação no programa.

 

André Barros, 51 anos, Goiânia/GO

Chef do restaurante Country Glube de Goiás, André começou a trabalhar profissionalmente com gastronomia como auxiliar de cozinha, em 1999, nos Estados Unidos. Quando voltou ao Brasil, passou a atuar como chef fazendo consultorias para oficinas de culinária e produzindo festivais de gastronomia em Goiás. Tem admiração e se inspira em nomes como Mara Sales, Neka Mena Barreto, Laurent Suadeau e Dagoberto Torres. Sua linha de comida é a caseira e “para compartilhar”. Garantiu vaga com o prato “Bobó de camarão com baru e babaçu”.

 

Seichele Barboza, 28 anos, Aracaju/SE

A chef fundou o bistrô Seu Sergipe com o intuito de evidenciar a gastronomia sergipana. Iniciou no mundo das panelas e dos fogões profissionalmente aos 21 anos, quando abandonou o trabalho em uma imobiliária e ingressou na Faculdade de Gastronomia. Sua principal inspiração é a cozinha de sua mãe, com quem aprendeu a fazer magia com a comida. Trabalha com fusion food, uma cozinha de fusão entre técnicas da gastronomia e alimentos sazonais do bioma de sua terra. Com o prato “Arraia no arroz de majongome” ela entrou para a competição.

 

Djalma Victor, 35 anos, Belo Horizonte/MG

Chef do Restaurante Osso, Djalma se rendeu à gastronomia depois de começar a cursar Direito e ver que não era bem o que queria. Prestes a terminar a faculdade, abandonou o curso e foi para Lisboa estudar sua verdadeira paixão. O mestre português José Avillez é uma de suas grandes referências, junto com Joël Robuchon e Alex Atala. Seu estilo preferido é a cozinha brasileira de vanguarda. E foi cozinhando uma “Barriga de porco prensada com canjica branca, milho e pipoca” que ele garantiu uma das vagas do reality gastronômico.

 

Diego Gimenez, 31 anos, São Paulo/SP

O chef do restaurante Skye Hotel Unique levanta a bandeira da cozinha brasileira. Entrou no mundo da gastronomia por sugestão de seu irmão, que sempre o viu cozinhar. Trabalhava, antes, com Publicidade, mas até se render à arte culinária, não se sentia completo. Está há 12 anos no ramo, aproveitando seu lado criativo na profissão que ama. Alguns chefs referência para Diego são Grant Achatz, René Redzepi, Onildo Rocha, Fabrício Lemos, Laurent Saudeau, Claude Troisgros e Emmanuel Bassolei, além de vários chefs brasileiros. No programa, cozinhou um “Cassoulet do Amazonas”.

 

Gustavo Young, 36 anos, São Paulo/SP

Dono do restaurante Bacuri Cozinha e da padaria Tartaruga Panifício Manual, Gustavo é Engenheiro Mecânico de formação, mas sempre amou cozinhar. Depois de fazer um estágio com a também chef Bel Coelho, decidiu investir na sua paixão. Ficou cinco anos na Europa e por lá passou por restaurantes de três estrelas Michelin. Os chefs com quem trabalhou são suas maiores referências: Bel Coelho, Joan Roca, Albert Raurich e Alain Guiard. Conquistou seu lugar no programa com o prato “Pargo confitado, purê de palmito pupunha e farofa uarini”.

 

Carol Albuquerque, 38 anos, São Paulo/SP

A chef trabalha no restaurante Maní e segue um estilo culinário que prioriza o sabor e o uso de ingredientes locais frescos, com um olhar criativo. Sempre teve a culinária presente em sua vida, desde a época em que vendia doces no colégio e cozinhava refeições para as amigas. Quando surgiu a primeira faculdade de Gastronomia em sua cidade natal, no Rio Grande do Sul, mergulhou profissionalmente no mundo da culinária. Os chefs Willem Vandeven, Michel Bras e Helena Rizzo são suas grandes referências na gastronomia. Para ser aprovada, ela cozinhou “Pargo de purê de banana da terra assada e vinagrete de pimenta biquinho”.

 

Veja quais participantes cada mestre aprovou:

Mestre José Avillez: Djalma Victor e Gustavo Young;

Mestre Kátia Barbosa: Lili Almeida, Seichele Barboza e Carol Albuquerque;

Mestre Leo Paixão: André Barros e Diego Gimenez.

Clique na imagem para abrir a galeria