PUBLICIDADE
NOTÍCIA

"Quem está dominando a internet é o Nordeste", diz Thaynara OG em passagem por Fortaleza

Formada em Direito e ex-concurseira, a influencer com mais de 3,7 milhões de seguidores conversou com exclusividade com O POVO em relação ao carinho do cearense sobre seu trabalho nas redes sociais

22:33 | 09/07/2019
Influencer com mais de 3,7 milhões de seguidores conversou com exclusividade com O POVO sobre o carinho do cearense sobre seu trabalho nas redes sociais
Influencer com mais de 3,7 milhões de seguidores conversou com exclusividade com O POVO sobre o carinho do cearense sobre seu trabalho nas redes sociais (Foto: Reprodução / Instagram )

Dona de sotaque irresistível que vem apaixonando milhares de pessoas nos últimos anos, a maranhense Thaynara OG está entre os grandes fenômenos da internet brasileira. Advogada de formação, tornou-se blogueira despretensiosamente pelo jeito de falar, agir e pensar o mundo a sua volta – tudo "fingindo costume". De traços marcadamente nordestinos e com humor que lhe é próprio, é nome certo, lembrado e procurado por marcas nacionalmente conhecidas.

Nascida em São Luís, era concurseira até descobrir, de modo especial, como usar o Snapchat. Encantando seguidores ao compartilhar situações do seu cotidiano, ela não foi aprovada em certame algum, mas começou a servir e a fazer feliz o seu público – atualmente formado por mais de 3,7 milhões de seguidores no Instagram. Dizendo-se apaixonada por Fortaleza, em entrevista exclusiva ao O POVO Online, OG agradeceu o carinho do cearense por seu trabalho e refletiu sobre o sucesso obtido por nordestinos nas redes sociais.

“A importância é desmistificar aquele pensamento de que o que é bom é de fora, de que só faz sucesso quem estiver no eixo Sul-Sudeste”, declara. “Os últimos fenômenos da internet têm sido nordestinos. Está havendo uma onda inversa: antes começava lá embaixo, mas hoje quem está dominando é o Nordeste”, evidencia OG, que começou a ganhar fama em 2016.

“Eu pude acompanhar essa transformação nesses últimos anos e fico muito feliz, porque isso alimenta o sonho de muita gente. Não importa se você é do interior, de uma cidade que você acha que é longe de tudo, as coisas podem acontecer”, salienta. A influencer considera ainda que “a vida prepara muitas surpresas”, às vezes até inimagináveis. “A maior parte da minha turma que se formou em Direito está fazendo algo que a deixa mais feliz. Então essa surpresa a vida já nos dá”, aponta.

Afora a fama obtida virtualmente, e que se reflete na vida real, ela avalia que “novas Thaynaras OGs” podem surgir no futuro. “Minha história serve até como inspiração. Então espero que surjam outros nomes, outros sotaques, com outras personalidades. O importante é que as pessoas sejam elas mesmas e que tenham a coragem de mostrar sua identidade regional”, aconselha a também apresentadora do GNT.

“Adoro gritar ‘ieiiiii!!!’

Morando distante por algumas centenas de quilômetros, a “Maria avião” guarda no peito reservado afeto pela Terra da Luz. “O povo daqui é extremamente carinhoso e toda vez que venho é sempre especial”, diz Thaynara OG, que recentemente foi garota-propaganda da marca de laticínios cearense Betânia e também convidada para apresentar o festival de música sertaneja na Capital, Festeja.

“Eu amo o Ceará, e Fortaleza é uma cidade muito especial para mim. Nunca vou esquecer no dia em que fizemos um encontro de fãs no Shopping RioMar, em 2016. Aquela foi uma coisa que eu nunca vi na minha vida, o momento que mais me marcou em toda essa trajetória”, relembra. “Então já tenho esse pezinho aqui no Ceará. Adoro gritar ‘ieiiiii!!!’ e amo o sotaque do Ceará”, diz a maranhense dona de uma gaiatice similar a do cearense.

São João da Thay

A influencer é organizadora de um grande evento regional em São Luís: o São João da Thay. Realizando a terceira edição da festa no último mês, ela já projeta a do próximo ano. “É um projeto que para mim é um filho, que está crescendo, dando trabalho, mas estou lá cuidando”, afirma orgulhosa. “Meu sonho é que o São João da Thay faça parte do calendário anual do Maranhão”, planeja.

“Também vamos dar continuidade ao projeto que iniciamos com o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Em 2020 queremos mostrar todo o desenvolvimento, não só mostrar o evento, para as pessoas não acharem que é só a festa, mas sim que saibam que existe um trabalho de um ano inteiro. Então vamos voltar para as comunidades quilombolas, mostrar nossa atuação e que de fato o São João da Thay realmente ajuda”, vislumbra com brilho no olhar a responsável por semear no vocabulário de jovens neologismos como “seguidor dinossauro”, “kiiiu!” e “mermã”.

Wanderson Trindade, Sarah Costa