Participamos do

Fortaleza recebeu 3 mil doses da Coronavac interditada e começou a usar 25 dias antes

A interdição não deve causar alarmismo, de acordo com o Instituto Butantan, que distribui o imunizante no País. As doses não utilizadas recebidas pela Capital ficaram retidas em equipamento da Prefeitura
15:48 | Set. 05, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O lote da vacina CoronaVac (L202106038) interditado de forma cautelar pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi utilizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) para imunização da população. Em nota divulgada neste domingo, 5, a pasta diz que recebeu três mil doses do imunizante no dia 7 de agosto e os encaminhou para os centros de vacinação. O aviso de interdição, devido ao envase da vacina em fábrica não autorizada pela Anvisa, foi divulgado nesse sábado, 4, 25 dias após o recebimento do lote na Capital.

A pasta municipal esclarece que não usará as doses restantes do lote, cuja quantidade não foi divulgada na nota. Seguindo orientação da Anvisa, as vacinas ficarão retidas na Rede de Frio Municipal. Neste sábado, 4, o Instituto Butantan, distribuidor da vacina no País, disse que a medida da Anvisa “não deve causar alarmismo”. “Foi o próprio instituto que, por compromisso com a transparência e por extrema precaução, comunicou o fato à agência, após atestar a qualidade das doses recebidas. Isso garante que os imunizantes são seguros para a população”, explicou.

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou em nota, que além das doses enviadas para Fortaleza, o Estado recebeu um outro lote de 142.802 vacinas interditadas. Essa quantidade, no entanto, não chegou a sair da Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos do Estado (Ceadim) e está bloqueada para distribuição. Novas distribuições terão checagem intensificada para evitar envios de doses interditadas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O órgão estadual disse ainda que iniciou rastreamento dos casos de aplicação das vacinas com o município de Fortaleza e recomenda a suspensão imediata dessas vacinas específicas. A Sesa aguarda ainda orientações do Ministério da Saúde sobre quais procedimentos devem ser adotados com as pessoas que foram imunizadas com imunizantes desses lotes.

O diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, reforçou em entrevista ao jornal O Globo que a população pode ficar tranquila em relação aos imunizantes interditados. Ele disse que o Butantan foi transparente em relação ao problema e as instituições responsáveis estão agindo para resolver o problema. “Não há que se colocar nenhuma dúvida, descrédito, nada disso. A população não deve entender esse ato como nada além de cautela”, enfatiza em entrevista ao jornal.

A medida cautelar definida pela Anvisa tem o prazo de 90 dias, período em que o órgão diz que trabalhará na avaliação das condições de boas práticas de fabricação da planta fabril não aprovada, assim como no “potencial impacto” dessa alteração de local nos requisitos de qualidade, segurança e eficácia. Será avaliado também eventual impacto para as pessoas que foram vacinadas com o lote.

Total de 2.530.677 cearenses completaram o esquema vacinal contra a Covid-19 com as duas doses ou dose única, conforme dados do Vacinômetro da Sesa. O número equivale a 27,4% da população cearense, segundo estimativa para 2021 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com pelo menos a primeira dose, são 5.543.244 vacinados — cerca de 60% da população.

Leia a íntegra da nota divulgada pela SMS

A Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS) informa que distribui a vacina contra a Covid-19 de forma rápida para os centros de vacinação, a partir do recebimento do imunobiológico na capital.

Por isso, o lote L202106038 da vacina Coronavac, recebido em 07 de agosto, com 3 mil doses, foram encaminhados para aplicação logo após o recebimento,cerca de 25 dias antes da determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a não utilização deste lote específico.

A SMS reforça ainda que, atendendo a Anvisa, as doses deste lote que não foram utilizadas estão retidas na Rede de Frio Municipal.

O Instituto Butantan, fabricante da vacina, garante que os imunizantes são seguros para a população.

Atualizada às 20h23min

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags