Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Israel registra recorde de contágios diários por coronavírus

Na segunda-feira (30), as autoridades haviam anunciado mais de 9.000 casos, um número que chegou a 10.947 nesta terça-feira (7,65% de testes positivos)
08:26 | Ago. 31, 2021
Autor AFP
Foto do autor
AFP Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Israel atingiu um recorde de contágios diários por covid-19 desde o início da pandemia, com cerca de 11.000 casos registrados na véspera do início do ano letivo - anunciou o Ministério da Saúde nesta terça-feira (31).

Nas últimas semanas, o número de casos de coronavírus vem aumentando regularmente em Israel, sobretudo, devido à propagação da variante delta, mais contagiosa, não apenas em adultos não vacinados, mas também em pessoas vacinadas há mais de seis meses. Esse quadro levou as autoridades a lançarem um nova campanha para oferecer uma dose de reforço.

Na segunda-feira (30), as autoridades haviam anunciado mais de 9.000 casos, um número que chegou a 10.947 nesta terça-feira (7,65% de testes positivos), superando, assim, o recorde anterior de 10.118 casos em um dia registrado em 18 de janeiro. Os números são do Ministério da Saúde, que registrou, no entanto, uma leve queda no número de casos graves em todo país.

Apesar deste recorde de novas infecções, o governo israelense decidiu não adiar o retorno às salas de aula dos 2,4 milhões de alunos, programado para quarta-feira (1º/9).

O primeiro-ministro Naftali Bennett anunciou que os funcionários das escolas que se recusarem a se vacinar serão obrigados a apresentar um teste negativo para covid-19 duas vezes por semana.

O Estado hebreu foi um dos primeiros a lançar, em meados de dezembro, uma ampla campanha de vacinação, graças a um acordo com a Pfizer. Por meio dele, milhões de doses foram entregues rapidamente em troca de dados sobre a eficácia do imunizante em sua população. Isso reduziu o número de casos até a propagação da variante delta.

Cerca de 5,5 milhões de pessoas receberam duas doses da vacina anticovid-19 em Israel, representando cerca de 60% da população. Deste total, mais de 80% são adultos.

No domingo, o governo reduziu para 12 anos a idade mínima para receber a terceira dose, a fim de combater o aumento do número de caso, ligado à variante delta.

Diante do aumento do número de casos em Israel, a União Europeia decidiu na segunda-feira voltar a impor restrições às viagens não essenciais deste país.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

UE atinge meta de vacinação completa de 70% dos adultos do bloco

HTH
08:08 | Ago. 31, 2021
Autor AFP
Tipo Notícia

A União Europeia (UE) alcançou seu objetivo de vacinar completamente 70% de sua população adulta contra a covid-19 - informou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nesta terça-feira (31).

 

"A vacinação completa de 70% dos adultos na UE já em agosto é uma grande conquista", celebrou Von der Leyen.

 

"Precisamos que mais europeus se vacinem. E também temos de ajudar o restante do mundo a se vacinar", acrescentou Von der Leyen no Twitter.

 

"A estratégia da UE de avançar em conjunto está dando frutos e colocando a Europa na vanguarda da luta global contra a covid-19. Mas a pandemia não acabou. Precisamos de mais", disse ela, em um comunicado.

 

De acordo com Von der Leyen, "a Europa continuará apoiando seus parceiros nesse esforço, em particular, os países de renda baixa e média".

 

Já a comissária europeia para a Saúde, Stella Kyriakides, destacou que "é uma conquista coletiva da UE e de seus Estados-Membros, que mostra o que é possível quando trabalhamos juntos, com solidariedade e em coordenação".

 

"Continuaremos apoiando, em particular, aqueles Estados-Membros que continuam enfrentando desafios. Precisamos fechar a brecha de imunidade, assim como a porta para novas variantes", acrescentou.

 

A UE autorizou quatro vacinas anticovid-19 no bloco: as desenvolvidas pela Pfizer/BioNTech, AstraZeneca, Moderna (todas em duas doses) e Johnson & Johnson (em dose única).

 

De acordo com a Comissão Europeia, "a UE exportou aproximadamente metade das vacinas produzidas na Europa para outros países do mundo".

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Anvisa prorroga autorização emergencial de medicamentos para intubação

Saúde
21:59 | Ago. 30, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os medicamentos usados para a intubação de pacientes com covid-19 continuarão com autorização emergencial até 13 de novembro. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prorrogou por 60 dias a resolução que permite a fabricação das substâncias por meio de notificação, com análise posterior do registro pela diretoria do órgão.

Em nota, a Anvisa informou que a expansão da variante delta do novo coronavírus, que pode tornar-se a variante dominante nos próximos meses no país, justificou a prorrogação. Segundo o comunicado, o órgão decidiu agir preventivamente para evitar a falta dos medicamentos que estão no chamado kit intubação numa eventual terceira onda de casos.

“O cenário epidemiológico dos próximos meses é incerto, sendo preciso antecipar as medidas regulatórias necessárias ao seu enfrentamento”, argumentou o diretor da Anvisa relator da resolução, Alex Campos.

A medida vale para anestésicos, sedativos, bloqueadores neuromusculares e outros medicamentos hospitalares usados para manutenção da vida de pacientes. Com a autorização simplificada, as substâncias podem ser imediatamente fabricadas e prontamente fornecidas aos hospitais e clínicas de todo o Brasil.

O prazo acabaria em 14 de setembro. Desde março, os medicamentos do kit intubação seguem o modelo simplificado de produção e de distribuição. A resolução foi prorrogada duas vezes, uma em maio e outra em julho.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Receita adia para 30 de setembro prazo de regularização do MEI

Economia
20:09 | Ago. 30, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Cerca de 1,8 milhão de microempreendedores individuais (MEI) com tributos e obrigações em atraso referentes a 2016 e a anos anteriores ganharam mais um mês para regularizar a situação. A Receita Federal prorrogou o prazo para 30 de setembro.

Caso não quitem os tributos e as obrigações em atraso, ou não parcelados, de 2016 para trás, os MEI serão incluídos na Dívida Ativa da União. A inscrição acarreta cobrança judicial dos débitos e perda de benefícios tributários.

Por causa das dificuldades relativas à pandemia, a cobrança não abrangerá os MEI com dívidas recentes. Somente os débitos de cinco anos para trás serão inscritos em dívida ativa. Débitos de quem aderiu a algum parcelamento neste ano também não passarão para a cobrança judicial, mesmo em caso de parcelas em atraso ou de desistência da renegociação.

Os débitos sob cobrança podem ser consultados no Programa Gerador do DAS para o MEI. Por meio de certificado digital ou do código de acesso, basta clicar na opção "Consulta Extrato/Pendências" e, em seguida, em "Consulta Pendências no Simei". O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) para quitar as pendências pode ser gerado tanto pelo site quanto por meio do Aplicativo MEI, disponível para celulares Android ou iOS.

Segundo a Receita Federal, existem 4,3 milhões de microempreendedores inadimplentes, que devem R$ 5,5 bilhões ao governo. Isso equivale a quase um terço dos 12,4 milhões de MEI registrados no país.

No entanto, a inscrição na dívida ativa só vale para dívidas não quitadas superiores a R$ 1 mil, somando principal, multa, juros e demais encargos. Atualmente, o 1,8 milhão de MEI nessa situação devem R$ 4,5 bilhões.

Com um regime simplificado de tributação, os MEI recolhem apenas a contribuição para a Previdência Social e pagam, dependendo do ramo de atuação, o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou o Imposto sobre Serviços (ISS). O ICMS é recolhido aos estados; e o ISS, às prefeituras.

Punições

Quem passar para a dívida ativa pode ter prejuízos significativos. O microempreendedor pode ser excluído do regime de tributação do Simples Nacional, com alíquotas mais baixas de imposto e pode enfrentar dificuldades para conseguir financiamentos e empréstimos.

A inclusão no cadastro de dívida ativa também aumenta o valor do débito. Quem tem pendência com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) será cobrado na Justiça e terá de pagar pelo menos 20% a mais sobre o valor do débito para cobrir os gastos da União com o processo.

Em relação ao ISS e ao ICMS, caberá aos governos locais incluir o CNPJ do devedor na dívida ativa estadual ou municipal. O MEI terá de pagar multas adicionais sobre o valor devido.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Bolsa cai 0,78% em meio a tensões internas

Economia
19:09 | Ago. 30, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em um dia marcado por tensões no mercado interno, a bolsa de valores não conseguiu acompanhar as bolsas norte-americanas e encerrou o pregão em queda, após fechar a semana passada com ganhos. O dólar, no entanto, foi influenciado pelo clima mais tranquilo nos mercados globais e fechou em leve baixa, no menor valor em quase um mês.

O índice Ibovespa, da B3, encerrou esta segunda-feira (30) aos 119.740 pontos, com queda de 0,78%. A instabilidade política e os temores em relação à crise hídrica no Brasil derrubaram o indicador. Além disso, houve um movimento de realização de lucros, quando investidores vendem papéis para embolsar ganhos recentes. Na semana passada, o Ibovespa subiu 2,2%.

O mercado de câmbio teve um dia melhor. O dólar comercial fechou o dia vendido a R$ 5,189, com recuo de 0,12%. A cotação alternou altos e baixos, chegando a subir para R$ 5,22 no início das negociações, mas desacelerou perto do fim da manhã, operando próxima da estabilidade pelo resto do dia.

A bolsa acumula queda de 1,69% em agosto. No menor valor desde 4 de agosto, quando estava em R$ 5,186, o dólar registra queda de 0,12% no mês e alta de apenas 0,01% no ano.

No mercado externo, as bolsas norte-americanas voltaram a subir, ainda sob reflexo das declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), Jerome Powell. Na sexta-feira (27), Powell disse que o Fed não pretende começar a retirar os estímulos monetários (juros baixos e compras de US$ 120 bilhões de títulos por mês) concedidos durante a pandemia de covid-19. Segundo ele, a alta da inflação nos Estados Unidos é temporária.

Apesar do alívio internacional, as tensões internas predominaram no mercado brasileiro. Os receios de que a instabilidade política se reflita em medidas que aumentem os gastos públicos afetaram o mercado, impedindo uma queda mais acentuada do dólar e fazendo a bolsa cair. Nem as notícias de que o IGP-M desacelerou em agosto e de que o déficit primário em julho foi menor que as estimativas animaram os investidores domésticos.

*Com informações da Reuters

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: meninos de 16 anos tomam vacina amanhã no Rio

Saúde
19:09 | Ago. 30, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Meninos de 16 anos de idade vão se vacinar contra a covid-19 amanhã (31), de acordo com calendário divulgado hoje (30) pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS). Também podem se vacinar nessa terça-feira pessoas com 40 anos ou mais, além de gestantes, puérperas, lactantes e pessoas com deficiência com 12 anos ou mais. As unidades continuam aplicando a segunda dose, conforme a data estipulada no comprovante da primeira imunização contra a doença.

A SMS esclareceu que a repescagem para pessoas de 18 anos a 39 anos está suspensa até que sejam entregues novas doses das vacinas pelo Ministério da Saúde.

Quem vai receber a vacina deve apresentar identificação original com foto, número do CPF e, se possível, a caderneta de vacinação. Para a segunda dose, é importante levar também o comprovante da primeira aplicação.

Para as pessoas com deficiência (PcD), a secretaria informa que devem apresentar laudo da rede pública ou particular; cartões de gratuidade no transporte público; documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência; documento oficial de identidade com a indicação da deficiência ou qualquer outro documento que indique se tratar de uma pessoa com deficiência.

Já as gestantes e puérperas devem apresentar cartão de pré-natal, além da assinatura do termo de esclarecimento disponível em coronavirus.rio/vacina. As lactantes devem apresentar indicação do profissional de saúde que realiza o acompanhamento da criança. As informações são da SMS Rio.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags