Participamos do

Justiça requer o comprovante de 3ª dose da veterinária que burlou a vacina

Jussara Sonner tem até 48 horas para apresentar o cartão que comprova que ela tomou uma dose extra de vacina contra Covid-19, caso contrário ela paga multa de R$ 10 mil por dia
09:56 | Ago. 14, 2021
Autor Nadine Lima
Foto do autor
Nadine Lima Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Depois de fraudar o sistema de vacinação contra Covid-19 tomando uma terceira dose de vacina, a veterinária Jussara Barreira Sonner, foi determinada pela Justiça de São Paulo a apresentar o comprovante de imunização em até 48 horas.

De acordo com a decisão da 2ª Vara da Fazenda Pública de Guarulhos, cidade do ocorrido, caso a veterinária não apresente o comprovante no prazo estabelecido, ela terá que pagar uma multa de R$ 10 mil por dia, além de sofrer um bloqueio de R$ 50 mil em suas contas bancárias para cobrir eventuais despesas do processo.

O caso aconteceu em 30 de junho, após Jussara compartilhar nas redes sociais que procurou o sistema de vacinação de Guarulhos para tomar a vacina de dose única Janssen, três meses depois de ter completado a imunização de duas doses com a Coronavac.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Sei que nenhuma vacina é totalmente segura pois não houve tempo para a realização dos testes. Mas como no início do ano tomei a Coronavac e estava bastante incomodada com isso, esperei o tempo necessário e hoje consegui tomar a da Janssen”, escreveu a veterinária no Instagram e no Facebook.

Ela ainda explicou que conseguiu uma terceira dose por ter ido em uma Unidade Básica de Saúde que estava sem computadores para verificar se o nome dela estava na lista de vacinação. O ocorrido começou a repercutir nas redes depois do perfil “Instagram Brasil Fede Covid” denunciar a veterinária, que privou suas contas em seguida.

A abertura de inquérito para apurar a suspeita de prática de crimes de Jussara Sonner começou em julho. Foi requisitado que a veterinária seja investigada pelos possíveis crimes de falsidade ideológica e infração de medida sanitária preventiva.

Além da investigação policial, Jussara também é analisada pela Secretaria da Justiça e Cidadania, órgão do governo do estado de SP, que anunciou em 2 de julho que investiga outras pessoas que burlaram o sistema de vacinação contra a Covid-19 no estado.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags