PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

EUA anunciam doação de 500 milhões de doses de vacina; Brasil fica fora da lista

Vacinas da Pfizer serão entregues a 92 países de baixa e média renda pela aliança Covax, da OMS. Apesar de o Brasil integrar consórcio, o País não irá ser beneficiado por ser considerado capaz de comprar as próprias vacinas

Mirla Nobre
16:50 | 10/06/2021
Conforme o governo americano, a previsão é que 200 milhões de doses da Pfizer sejam entregues até o fim deste ano (Foto: SEBASTIEN BOZON / AFP)
Conforme o governo americano, a previsão é que 200 milhões de doses da Pfizer sejam entregues até o fim deste ano (Foto: SEBASTIEN BOZON / AFP)

O governo dos Estados Unidos (EUA) anunciou nesta quinta-feira, 10, a doação de 500 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 Pfizer, desenvolvida em parceria com a BioNTech. Os imunizantes serão destinados a 92 países de baixa e média renda até junho de 2022. Na lista das nações, o Brasil não aparece para ser contemplado.

Os imunizantes serão entregues por meio da aliança da Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS), responsáveis também por definir a lista dos países que vão receber os imunizantes. Entre as nações que vão receber as vacinas, estão: Afeganistão, Angola e Síria. O Brasil, apesar de integrar a aliança Covax, ficou de fora porque é considerado um país que pode comprar suas próprias vacinas. Ao lado do Brasil, estão cerca de 80 países, como Argentina, Canadá e Reino Unido.

LEIA MAIS | Vacinação Covid-19: como me cadastrar e conferir se estou cadastrado e agendado?

No comunicado da Casa Branca, o governo destacou a iniciativa da doação: “O objetivo da doação de hoje é salvar vidas e acabar com a pandemia ". Está previsto para ainda hoje o pronunciamento do presidente dos EUA, Joe Biden, para anunciar a doação. As informações são do portal G1.

Conforme o governo americano, a previsão é que 200 milhões de doses sejam entregues até o fim deste ano, começando a partir de agosto. A expectativa é que as outras 300 milhões cheguem no primeiro semestre de 2022. Não foi informado como será feita a divisão dos imunizantes para cada país. Além disso, a Pfizer destacou que essas vacinas serão vendidas a preço de custo aos EUA.

LEIA MAIS | Ceará pode receber doses da vacina russa Sputnik V em 10 dias; entenda

EUA confirma doação de 80 milhões de vacinas


Na última quinta-feira, 3, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a doação de 80 milhões das vacinas AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson contra a Covid-19 para outros países até o fim de junho. Do total, 25 milhões de doses começaram a ser enviadas em 3 de junho. O Brasil está incluso ao lado de mais de 40 países que receberão parte desta primeira remessa. Essa doação não tem relação com as novas 500 milhões de doses contratadas da Pfizer.

A remessa destinada ao Brasil será entregue pelo sistema Covax, que vai gerenciar 19 milhões de doses, distribuídas da seguinte forma (em valores aproximados):

- 6 milhões para América do Sul e Central: Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti, Comunidade do Caribe e República Dominicana;

- 7 milhões para a Ásia: Índia, Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka, Afeganistão, Ilhas Maldivas, Malásia, Filipinas, Vietnã, Indonésia, Tailândia, Laos, Papua Nova Guinea, Taiwan, e as Ilhas do Pacífico;

- 5 milhões para a África, distribuídas entre os países selecionados em coordenação com a União Africana.