PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

O que fazer se perdeu o agendamento da 2ª dose? Tire essas e outras dúvidas sobre a vacina

Ao O POVO, Erlemus Soares, coordenador da Rede da Atenção Primária e Psicossocial de Fortaleza, tira dúvidas sobre vacinação contra Covid-19

Gabriela Custódio
07:04 | 13/04/2021
Em Fortaleza, 120,5 mil pessoas já receberam as duas doses (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Em Fortaleza, 120,5 mil pessoas já receberam as duas doses (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Estratégia essencial em todo o mundo para se chegar ao fim da pandemia, a vacinação contra a Covid-19 já é uma realidade para quase 354 mil pessoas na Capital cearense. Até o último domingo, 11, a primeira dose do imunizante já tinha sido aplicada em 353.963 cidadãos. Deles, 120,5 mil já receberam as duas doses. Enquanto espera a própria vez na fila — seja para a primeira (D1) ou para a segunda dose (D2) —, o restante da população pode ter questionamentos sobre como o processo vem ocorrendo em Fortaleza.

Dúvidas como "fiquei doente, quando posso tomar a segunda dose da vacina?" ou "como posso saber para quando minha segunda dose está agendada?" podem ser comuns para quem está ansioso por esse dia. Por isso, O POVO consultou Erlemus Soares, coordenador da Rede da Atenção Primária e Psicossocial de Fortaleza, para esclarecer esses e outros pontos. Confira:

Como funciona o agendamento para a segunda dose da vacina contra a Covid-19?

Após tomar a primeira dose, a pessoa já sai com a data da aplicação da segunda dose do imunizante no cartão de vacinação. Se tiver tomado a CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, o intervalo limite será de 28 dias. Para a vacina da AstraZeneca, o intervalo é de 90 dias. Mas, em Fortaleza, a data da segunda dose tem sido antecipada para quem recebeu a CoronaVac, seguindo indicação de estudos. Nesse caso, a D2 tem sido adiantada para 21º dia após a aplicação da D1. Nos casos em que é utilizado o imunizante da AstraZeneca, não há antecipação da D2.

Onde a data do agendamento pode ser conferida?

Trabalhadores da Saúde devem ficar atentos à lista divulgada no site da Prefeitura de Fortaleza. Os idosos recebem mensagens por meio do WhatsApp e do e-mail, além de poderem conferir a lista lançada diariamente no site da Prefeitura e checar se há agendamento próximo pelo canal Vacine Já. As mensagens são enviadas aproximadamente às 17 horas do dia anterior à data agendada. A indicação é ficar atento à lista de agendamento quando estiver próximo à data prevista para a D2. Por exemplo: aqueles que tomaram a CoronaVac devem conferir a lista quando estiver próximo ao 21º dia, uma vez que nesse caso a aplicação da D2 tem sido antecipada.

O que fazer se perder a data agendada para a D2?

Profissionais de Saúde devem buscar o Centro de Eventos, e idosos devem buscar os drive-thrus ou os Cucas, com o cartão de vacinação, na data limite para tomar a segunda dose — aquela que está marcada a lápis no documento.

O mesmo vale para a primeira dose?

Não. A indicação é não guardar doses. Por isso, caso uma pessoa não compareça, outra é agendada em seu lugar. Então, nessa situação, tanto idosos quanto profissionais de saúde devem esperar o resgate — dia dedicado à aplicação da primeira dose em quem, por algum motivo, perdeu o agendamento. Data e local de realização do resgate serão divulgados nos canais de comunicação e nas redes sociais da Prefeitura.

Se a pessoa testar positivo para a Covid-19 após tomar a primeira dose, como se deve proceder em relação à D2?

Estudos afirmam que não se deve aplicar novamente D1. Por isso, deve-se aguardar 30 dias, contados a partir da data de início dos sintomas, para tomar a segunda dose da vacina. Após o período indicado, deve-se comparecer ao local de vacinação com o resultado do exame RT-PCR que confirma o diagnóstico e o cartão de vacinação. Se houver suspeita por causa de sintomas gripais, mas o exame para Covid-19 foi negativo, o tempo de espera deve ser de 14 dias após o fim dos sintomas e a pessoa também deve apresentar o resultado do RT-PCR que descarta a infecção. A vacina — nem a D1, nem a D2 — deve ser tomada em caso de sintomas da doença.