PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Dinamarca suspende vacina da AstraZeneca após problemas de coagulação em pacientes

Agência Nacional de Saúde destacou que "por enquanto, não se pode concluir que tenha uma relação entre a vacina e os coágulos de sangue"

08:06 | 11/03/2021
Caixas de frascos da vacina Oxford / AstraZeneca Covid-19 são vistas em um refrigerador no Ashton Gate Stadium em Bristol, Reino Unido (Foto: AFP)
Caixas de frascos da vacina Oxford / AstraZeneca Covid-19 são vistas em um refrigerador no Ashton Gate Stadium em Bristol, Reino Unido (Foto: AFP)

O governo da Dinamarca decidiu suspender o uso da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 como medida preventiva, devido a temores relacionados com a formação de coágulos sanguíneos nos vacinados - informou sua Agência Nacional de Saúde, nesta quinta-feira (11).

 

A suspensão se dá, "depois dos informes de casos graves de formação de coágulos de sangue em pessoas que foram vacinadas com a vacina contra Covid-19 da AstraZeneca", anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, "por enquanto, não se pode concluir que tenha uma relação entre a vacina e os coágulos de sangue".

 

Na segunda-feira (8), a Áustria informou que parou de administrar um lote de imunizantes produzidos pelo laboratório anglo-sueco. O anúncio se deu após a morte de uma enfermeira de 49 anos que sucumbiu a "graves distúrbios de sangramento", dias depois ser vacinada.

 

Outros quatro países europeus - Estônia, Lituânia, Letônia e Luxemburgo - suspenderam imediatamente a vacinação com doses desse lote, que foi entregue a 17 países e incluía um milhão de vacinas.

 

Já a Dinamarca interrompeu o uso de todas as suas vacinas da AstraZeneca.

 

Na quarta-feira, 10, uma investigação preliminar da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) destacou que não havia relação entre a vacina da AstraZeneca e a morte na Áustria.

 

Até 9 de março, 22 casos de trombose foram notificados em um universo de mais de três milhões de pessoas vacinadas no Espaço Econômico Europeu, de acordo com a EMA.

 

"É importante ressaltar que não desistimos da vacina da AstraZeneca, mas estamos fazendo uma pausa em seu uso", afirmou o diretor da agência dinamarquesa, Søren Brostrøm, em um comunicado.