PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fortaleza tem doses suficientes para vacinar menos de 10% dos idosos cadastrados no Vacine Já

Listas divulgadas pela SMS indicam que 60.805 idosos estão cadastrados na plataforma Vacine Já. Entretanto, Capital disporia de 6.017 doses destinadas ao publico com 75 anos ou mais

Marcela Tosi
15:07 | 12/02/2021
FORTALEZA, CE, BRASIL, 10-02-2021: Vacinação de idosos no Centro de Eventos em Fortaleza (Foto: JÚLIO CAESAR)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 10-02-2021: Vacinação de idosos no Centro de Eventos em Fortaleza (Foto: JÚLIO CAESAR)

Atualizado às 20h53min

Enquanto 60.805 idosos fortalezenses aguardam para serem imunizados, a Capital dispõe de 6.017 doses de vacina destinadas a esse público. Assim, o total disponível é suficiente para vacinar apenas 9,89% das pessoas com 75 anos ou mais cadastradas na plataforma Vacine Já. É o que indicam informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Conforme dados disponibilizados pelo Vacinômetro da Sesa, a Capital recebeu 25.460 doses do imunizante destinado aos idosos. Até a tarde desta quinta-feira, 19.443 dessas vacinas já haviam sido aplicadas. Outro fato que chama a atenção é que Fortaleza teria recebido 778 doses destinadas a residentes de instituições de longa permanência para idosos (ILPI) e 914 pessoas desse público foram imunizadas até o momento.

Além disso, O POVO recebeu relatos de que idosos da Capital estão recebendo também a vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac. Por diretriz da Sesa, aqueles com 75 anos ou mais devem receber doses da Fiocruz/Astrazeneca.

Segundo Aline Gouveia, secretária adjunta da SMS, o primeiro lote da Coronavac chegou à capital em 18 de janeiro; já no dia seguinte, idosos de ILPIs começaram a receber a primeira dose do imunizante. A decisão de vacinar este grupo com a Coronavac foi protocolada pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB) do Estado. "Essa vacina é uma vacina segura para a população em geral, exceto para gestantes, mulheres que amamentam e crianças", ela destaca.