Participamos do

Líquido imperceptível de seringa se deve à dosagem pequena, diz Prefeitura de Quixadá

A administração municipal disse ainda que o vídeo que circulou nas redes foi editado e não é um conteúdo confiável. O órgão ingressou ainda com ações judiciais contra influenciadores da cidade
21:31 | Jan. 20, 2021
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Atualizada às 22h22min

A Prefeitura de Quixadá, por meio de sua assessoria, explicou por qual razão a seringa com dose da vacina contra a Covid-19 pareceu estar vazia em vídeo que circulou nas redes sociais nesta quarta-feira, 20. O órgão disse que o vídeo que circula é editado e não se trata de um conteúdo confiável. Nas imagens, a secretária da Saúde do Município, Benedita Oliveira, aparece sendo vacinada, mas no ato da aplicação do imunizante não se vê a dose sendo injetada.

De acordo com a administração municipal, devido à dosagem ser de apenas 0,5 ml é possível que o líquido fique “quase imperceptível”. O órgão divulgou vídeo em que mostra um profissional de saúde preparando a dose da vacina aplicada. O momento pode ser conferido a partir dos 3 minutos em vídeo disponibilizado pela Prefeitura. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Assista, na íntegra, ao vídeo da vacinação com líquido imperceptível em Quixadá:

O Executivo municipal ainda informou que ingressou com medidas judiciais contra influenciadores de Quixadá que compartilharam o vídeo falso. Em documento enviado ao O POVO, a administração pondera que o compartilhamento pode fazer com que a população acredite que a vacina não possui eficácia.

“Ocorre que tal alegação é inverídica, tendo em vista que a vacinação ocorreu dentro dos meios legais e foi aplicada regularmente, por um profissional médico competente para tal ato e que com conhecimento inquestionável dentro da área da saúde”, defende o documento.

Um dos influenciadores da cidade, Dyego Calixto, cujo nome foi citado no documento, disse que está ciente do processo e defende que a dose da vacina foi desperdiçada durante o evento. A conclusão, segundo Calixto, é possível por meio da análise das imagens do vídeo divulgado pelo poder municipal.

Com quase 90 mil seguidores no Instagram, o influenciador compartilhou em suas redes sociais que não teve intenção de colocar a eficácia da vacina em dúvida. “Eu só compartilhei porque achei graça, uma falta de respeito. Não foi para não incentivar a tomar a vacina”, disse o homem.

Podcast discute a política em torno das vacinas:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags