PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Sesa não publicará boletim da Covid-19 nesta semana por dificuldade de análise de dados

Na próxima semana, segundo a Secretaria da Saúde, será publicado um boletim com os dados consolidados de 2020. A pasta justificou que mudanças de equipes municipais impedem análise

17:06 | 08/01/2021
Apesar da inclusão de cirurgias, o HLV continua com o atendimento a pacientes com Covid-19 aberto, conforme o titular da Sesa, Dr. Cabeto (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
Apesar da inclusão de cirurgias, o HLV continua com o atendimento a pacientes com Covid-19 aberto, conforme o titular da Sesa, Dr. Cabeto (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

Nesta semana, o boletim epidemiológico com balanço dos indicadores da Covid-19 no Ceará não será publicado pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). A pasta informou, por meio de nota, que isso se deve a "mudanças de equipes municipais ocorridas com a troca de gestores e os feriados festivos do fim do ano". Por essa razão, as informações relativas à vigilância da Covid-19 "não podem ser analisadas com maior precisão nos sistemas de notificação da doença".

Na próxima semana, segundo a Sesa, será publicado um boletim com os dados consolidados de 2020. A pasta frisou que as informações relacionadas à Covid-19 continuam disponíveis no IntegraSUS. Desde o início do contágio no Estado, em março de 2020, a secretaria publica semanalmente balanço de casos e óbitos com detalhamento por regiões. 

Conforme o balanço da plataforma, o Ceará chegou a 342.941 casos confirmados de Covid-19 e 10.122 óbitos em decorrência da doença. Os dados foram atualizados às 9h36min desta sexta-feira, 8. Desde meados de outubro, o Ceará registra aumento de casos da infecção puxado por Fortaleza. 

Nesta quinta-feira, 7, o Brasil passou das 200 mil mortes pela doença. Com as consequências das aglomerações em festas de Natal e Ano Novo, a situação pode se agravar na segunda quinzena de janeiro. Segundo o Ministério da Saúde (MS), até ontem, 7, às 19 horas, o Brasil somou 200.498 mortes pela Covid-19. Foram registrados 7.961.673 casos confirmados da infecção.