PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Vídeo: pastor cearense diz que a vacina chinesa contra a Covid-19 causa câncer e "tem HIV dentro"

MPCE acionou a Justiça e Secretaria da Saúde para que Davi Goés seja responsabilizado civil e criminalmente pelo crimes de divulgação de notícia falsa e alarde que cria pânico

Matheus Facundo
20:14 | 15/12/2020
Pastor Davi Goés afirma que a vacina irá atingir o DNA de quem tomar, causando efeitos irreversíveis (Foto: Reprodução/Facebook )
Pastor Davi Goés afirma que a vacina irá atingir o DNA de quem tomar, causando efeitos irreversíveis (Foto: Reprodução/Facebook )

Foi solicitado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) que o pastor Davi Goés, do Ministério Canaã, em Fortaleza, seja responsabilizado civil e criminalmente por divulgar notícias falsas sobre a vacina chinesa contra a Covid-19, a CoronaVac. O líder religioso aparece em vídeo afirmando que o imunizante pode causar câncer, alterar seu DNA e "tem HIV dentro". Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e Secretaria das Promotorias de Justiça Criminais foram oficiados nesta terça-feira, 12.

As imagens começaram a circular nas redes sociais nessa segunda-feira, 14. Conforme o MPCE, o discurso fere o artigo 41 da Lei das Contravenções Penais sobre provocar alarde e anunciar perigo inexistente para causar pânico, mas também pode configurar-se em crime. Conteúdo também descumpre a Lei das Fake News e a lei estadual que responsabiliza quem dissemina notícias falas sobre a pandemia, que foi regulamentada em maio deste ano no Ceará.

CHECAGEM PROJETO COMPROVAÉ impossível que vacina cause alterações genéticas, dizem especialistas

Davi Goés relata que sua tese é baseada em um estudo de um cientista francês. Ele afirma que a vacina irá atingir o DNA de quem tomar, causando efeitos irreversíveis, mas em nenhum momento fala o nome do pesquisador e nem onde encontrar a nota científica. "Depois de um tempo, doenças aparecerão. Muitas pessoas vão morrer de câncer por causa da vacina, olha a seriedade disso. Graças a Deus que tem um presidente doido aí que tá dizendo que no Brasil não vai ser obrigado a tomar", relata o pastor.

LEIA MAIS: Vacina que teve estudos suspensos no Peru não é a mesma testada no Brasil

Jornal americano não acusou Doria de receber propina da Sinovac

Vírus não foi feito na França e vacinas não são uma iniciativa globalista para reduzir a população

Informação da alteração de DNA já foi diversas vezes desmentida por cientistas e professores. Alguns do imunizantes, incluindo o da Pfizer/BioNTech, utilizam um fragmento do material genético do vírus, o RNA mensageiro, mas que em nada mexe com o DNA do vacinado. Em entrevista à BBC no início do mês, o docente Jefrrey Almond, da Universidade de Oxford, afirmou que nenhuma célula humana sofre alteração.

"No mundo não tem uma nação comprando vacina da China. Quem tá comprando? O governador de São Paulo", questiona. Diante das declarações inverídicas, o MPCE elaborou procedimentos por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Defesa da Cidadania, do Idoso, da Pessoa com Deficiência e da Saúde Pública (Caocidadania), Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim) e pelas Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde.

O POVO pediu posicionamento sobre o caso à Sesa e aguarda resposta.

Nesta quarta-feira, o pastor divulgou nota. Leia na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O pastor Davi Goes vem por intermédio de sua assessoria jurídica esclarecer a respeito de matérias que vem sendo divulgadas pelos meios de comunicação nas quais atribuem a sua autoria a afirmação de que o “uso de vacina contra o COVID-19 provoca câncer e possui HIV”.

Inicialmente, destacamos que tal afirmativa não condiz com a conduta praticada pelo Pr. Davi Goes. Vejamos: em culto ministrado na igreja na qual já pastoreia pelo período de 10 anos, mais precisamente na data de 19 de novembro do presente ano, realizando estudos escatológicos da Bíblia, ele cita matéria científica vinculada em alguns portais e canais de vídeo da internet na qual o autor Lamartine Posella tece comentários sobre fala de cientista francês que se pronunciou nesse sentido. Além dessa matéria, o Pr. Davi Goes também embasou seu comentário em entrevista divulgada pelo cientista francês Luc Montagnier, ganhador do Nobel de Medicina, publicada na revista ISTOÉ sob o título: “novo coronavírus foi fabricado acidentalmente em laboratório chinês, diz descobridor do HIV”.

Desta feita, percebe-se que os comentários do Pr. Davi Goes foram feitos tomando como supedâneo reportagens de cientistas vinculadas em grandes meios de comunicação nacional. Não se pode atribuir a ele a autoria de tais notícias. Ao apresentar estas informações aos membros da igreja durante o culto, o Pastor fazendo uso de seu direito constitucional de liberdade de expressão emitiu sua opinião pessoal, cabendo a ada um dos membros analisar e ponderar as informações repassadas, inclusive as científicas. Pensar de maneira diversa seria subjugar a capacidade de entendimento dos ouvintes da pregação.

O recorte do vídeo em apenas um pequeno trecho dissociado de sua grande parte, essa de aproximadamente 40 minutos, realizado de maneira maldosa, assemelhando-se a Fake News, acaba por desvirtuar sua finalidade, tirando do contexto sua fala e conduta, que sempre primou pelo zelo com a sociedade e segurança de todos.

Em sua trajetória como pregador do evangelho não há sequer uma conduta que possa desabonar a vida do Pr. Davi Goes, que infelizmente vem sofrendo juntamente com sua família infundados ataques odiosos.

Fortaleza-Ce, 16 de dezembro de 2020.

Podcast analisa a disputa em torno da vacina: