PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fortaleza registra 61 ações de fiscalização contra descumprimento de decreto

Seis estabelecimentos comerciais foram flagrados descumprindo medidas sanitárias de combate ao coronavírus

Everton Lacerda
22:51 | 08/09/2020
Praia de Jericoacoara no feriado de 7 de setembro. Pousadas com capacidade total atingida e banhistas em aglomeração na praia.  (Foto: Angélica Feitosa)
Praia de Jericoacoara no feriado de 7 de setembro. Pousadas com capacidade total atingida e banhistas em aglomeração na praia. (Foto: Angélica Feitosa)

Fortaleza registrou 61 ações de fiscalização em espaços públicos e estabelecimentos comerciais nos últimos dias 4, 5 e 6 de setembro. As fiscalizações foram realizadas após denúncias que indicavam poluição sonora, ocupação irregular de espaços públicos e desrespeito às medidas sanitárias de prevenção à Covid-19. As fiscalizações foram realizadas em bares, restaurantes, postos de combustível, na orla da Praia de Iracema e no Centro da Cidade.

Seis estabelecimentos comerciais foram flagrados descumprindo as medidas previstas no mais recente Decreto Estadual. Em uma das ações, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) realizou a apreensão de dez mesas e 18 cadeiras que obstruíram a via pública em um estabelecimento da Cidade. Os chamados foram atendidos nos bairros Benfica, Fátima, Parquelândia, Aldeota, Centro, Itaperi e Gentilândia.

De acordo com a Agefis, a fiscalização na Beira Mar foi reforçada durante todo o fim de semana, com monitoramentos para a prevenção de aglomerações e orientações para que as pessoas cumpram as recomendações de prevenção do alastramento do coronavírus no Estado, como a distribuição de máscaras e álcool em gel 70%. As ações de fiscalização foram realizadas pelo órgão em conjunto com a Guarda Municipal de Fortaleza, Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e Polícia Militar.

BALANÇO DE FISCALIZAÇÕES

A Agefis registra, de 1° a 6 de setembro, 90 operações de monitoramento, abordagem em estabelecimentos e organização de filas na cidade de Fortaleza. De 8 de maio até 6 de setembro, 3.489 operações de monitoramento foram registradas pelo órgão. Até o final desta semana, a Casa Civil do Governo do Estado do Ceará prevê que os números de fiscalizações e multas por desrespeito à lei que obriga o uso de máscaras no Estado estejam disponíveis para consulta pública

PRAIAS LOTADAS NO CEARÁ

O descumprimento das medidas sanitárias para combater a Covid-19 também pode ser observado no interior do estado. No último sábado, 5, a praia de Jericoacoara, um dos principais cartões-postais do Ceará, registrou aglomerações, falta de uso de máscara e descumprimento ao decreto municipal que autoriza retomada do turismo a partir do dia 8 de agosto. 

O Ceará está, atualmente, com redução dos casos de coronavírus, com resultados positivos na contenção do avanço da doença. Até 29 de agosto, a taxa de transmissão era de 0.67, indicando que cada caso confirmado está transmitindo, em média, para menos de uma pessoa. Entretanto, com o descumprimento das medidas sanitárias e de prevenção, não se descarta o agravamento da crise epidêmica, como revela o epidemiologista Luciano Pamplona em entrevista ao O POVO

De acordo com o especialista, quando a população se comporta contra as medidas de prevenção, sem utilizar máscaras ou respeitar o distanciamento, o que se arrisca é a possibilidade de novos surtos. Já o impacto desse tipo de atitude só vai ser percebido daqui a 14 ou 21 dias “quando as pessoas começarem a adoecer e a testar [positivo para a infecção com o novo coronavírus]”, conclui.