PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Vacina contra coronavírus feita em Oxford pode ser liberada para uso emergencial ainda neste ano

O licenciamento do medicamento pode ocorrer nos próximos quatro meses

Gabriela Almeida
18:40 | 16/08/2020
Vacina está sendo testada no Brasil (Foto: Governo do Estado de São Paulo / AFP)
Vacina está sendo testada no Brasil (Foto: Governo do Estado de São Paulo / AFP)

A vacina contra o novo coronavírus que foi desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, pode ser liberada para uso emergencial ainda neste ano. Conforme informações do jornal O GLOBO, dadas neste domingo, 16, a possibilidade foi levantada pela coordenadora do processo de testagens da vacina na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Lily Yin Weckx, durante o I Congresso WebHall da Escola Paulista de Medicina.

Segundo reportagem, a pesquisadora afirmou que o licenciamento do medicamento pode ocorrer ainda nos próximos quatro meses. No entanto, isso deve acontecer apenas se a eficácia e a segurança da vacina forem comprovadas durante a fase de estudo em que o remédio se encontra. 

| LEIA MAIS |

"Guerra Fria" e pandemia: como a corrida pela vacina reacende rivalidade entre Rússia e EUA

Coronavírus: vacina de Oxford testada no Brasil chega a quase 100% de eficácia com duas doses

A professora ainda afirmou que o processo de análise estava correndo "muito bem" e que novos dados a respeito da vacina devem ser liberados em breve.  Quando questionada sobre a a rapidez com que o medicamente estava sendo desenvolvido, Lily lembrou que o "contexto da pandemia contribui para a agilidade nas pesquisas".

O medicamento se encontra na última fase de testes clínicos e conta com a participação de mais de quatro mil voluntários só no Brasil. Apesar da possibilidade de uma liberação emergencial da vacina, o estudo completo acerca do medicamento só deve ser finalizado em junho de 2021.