PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Acampamento de verão gera surto de coronavírus nos EUA

260 pessoas foram contaminadas no local, que obrigava o uso de máscaras apenas para funcionários

Bemfica de Oliva
21:21 | 01/08/2020

Um acampamento de verão para crianças na Geórgia, nos Estados Unidos, acabou se tornando foco de transmissão do coronavírus. Segundo estudo de caso realizado pelo Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), órgão de saúde do governo estadunidense, 260 pessoas no local testaram positivo para Covid-19. As informações são do portal IG Último Segundo.

O evento tinha previsão de acontecer entre 21 e 27 de junho, mas foi encerrado precocemente quando um dos participantes testou positivo para Covid-19. Os resultados da pesquisa do CDC sobre o caso foram divulgados na sexta-feira, 31 de julho. Uma lei estadual na Geórgia permite desde 31 de maio a realização de acampamentos coletivos. Os Estados Unidos somam 4,7 milhões de casos de coronavírus e quase 160 mil mortes, segundo dados do site Worldometers.

No total, estiveram no acampamento 363 participantes, com idades entre 6 e 19 anos; 138 aprendizes e 120 funcionários, com a faixa etária destes dois grupos sendo de 14 a 59 anos. Os trabalhadores, que passaram por treinamento de quatro dias no local antes do início das atividades, precisaram apresentar exame negativo para Covid-19.

Em 22 de junho, um adolescente que trabalhava no acampamento começou a apresentar sintomas, foi testado e apresentou positivo para coronavírus, o que levou ao encerramento das atividades no local. O Departamento de Saúde Pública da Geórgia orientou que todos os participantes realizassem exames para detecção da doença. Entre as 621 pessoas presentes no local, 344 realizaram os testes, com 260 resultados positivos.

Algumas das medidas de saúde impostas pelo governo estadual não estavam sendo seguidas. Apesar do uso de máscaras ser orientado para todos os participantes, apenas os funcionários estavam com o equipamento. As cabanas onde os participantes dormiam e realizavam as refeições também não tinham circulação adequada de ar, com portas e janelas permanecendo fechadas à noite. A média de ocupação por dormitório era de 15 pessoas, chegando a 26 indivíduos em alguns casos.

Os pesquisadores do CDC estimam que o número de casos pode ser ainda maior. Entre os participantes, 25 eram de fora do estado, e outros 252 não realizaram exames. A conclusão do estudo é de que crianças e adolescentes não apenas podem ter uma taxa de contágio por coronavírus similar à de adultos, mas também atuar como vetores da doença pela falta de sintomas.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >