PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

O álcool gel está ficando cada vez mais "gosmento"? Descubra o motivo

Assunto foi um dos mais comentados do Twitter nesta terça-feira, 21, e tem resposta na famosa lei da oferta e da procura

Gabriela Almeida
22:03 | 21/07/2020
Álcool gel apresenta textura diferente devido à ausência de um polímero (Foto: MARCELO CASAL/ABR)
Álcool gel apresenta textura diferente devido à ausência de um polímero (Foto: MARCELO CASAL/ABR)

Internautas usaram o Twitter nesta terça-feira, 21, para indagar o motivo pelo qual o álcool gel, produto essencial no combate ao novo coronavírus, está aparecendo cada vez mais "melequento", com uma textura "gosmenta" que deixa as mãos pegajosas. O assunto foi parar entre os mais comentados da rede social e a resposta para a problemática está na escassez de um polímero essencial à fabricação do item de higiene.

"O desgosto que dá quando você passa o álcool gel e é daqueles gosmentos?", indagou um dos  seguidores. Levando o assunto na brincadeira e provocando boas gargalhadas, outro ainda resolveu alfinetar os comércios: "Carta aberta aos estabelecimentos comerciais: é para ser álcool gel e não amoeba vencida". 

 

 

O motivo da mudança de textura da substância, que movimentou o Twitter nesta terça, seria a escassez de carbopol no mercado, polímero responsável pela forma "tradicional" do item. De acordo com a professora Cristiane Lopes, da Farmácia Escola da Universidade Federal do Ceará (UFC), o carbopol é o que dava a viscosidade "lisinha" do acessório de higiene. 

Na ausência desse polímero, outros estão sendo testados na fabricação do produto, segundo Cristiane. Essas variações, no entanto, deixam o liquido mais grudento e com dificuldade até mesmo de secar, dando a sensação de "capa protetora" que muitos internautas chegaram a citar no Twitter.

Lei da oferta e da procura

O álcool gel feito com carbopol ainda é comercializado no mercado brasileiro, mas teve o preço disparado devido à alta procura por conta da pandemia, fazendo com que farmácias e demais estabelecimentos tivessem que optar por álcool gel feito de outros polímeros. "Antes nós comprávamos o produto  por R$ 100 o quilo, agora já está a R$ 600 a mesma quantidade", relata a docente.

A escassez do item feito com o polímero no Brasil foi anunciada ainda em abril deste ano, mais de um mês após os primeiros casos de Covid-19 surgirem no País. Na ocasião, a CNN informou que novas substâncias estavam sendo testadas para a fabricação do produto, na tentativa de substituírem o carbopol em termos de qualidade.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >