PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

El Salvador adia segunda fase de abertura da economia por alta nos casos de COVID-19

Desde o início da fase 1, foram registrados "quase 50% de todos os casos de coronavírus e mais de 80% das mortes pela doença", explicou o governo do presidente Nayib Bukele

14:12 | 05/07/2020
Garota usa máscara enquanto recebe um pacote de alimentos que é distribuído pelo governo em Santa Ana, El Salvador, em 1º de julho de 2020 (Foto: Yuri CORTEZ / AFP)
Garota usa máscara enquanto recebe um pacote de alimentos que é distribuído pelo governo em Santa Ana, El Salvador, em 1º de julho de 2020 (Foto: Yuri CORTEZ / AFP)

O governador de El Salvador anunciou neste domingo, 5, que, diante dos casos de coronavírus, decidiu adiar o início da segunda fase da reativação da economia do país.

"O aumento acelerado de contágios e óbitos se deu, principalmente, durante a fase 1 do plano de reabertura" que iniciou em 16 de junho, informou a Casa Presidencial em nota. "Observamos um panorama pouco adequado para avançarmos na fase 2 do plano de recuperação econômica". Previsto para 7 de julho, seu início foi adiado para 21 do mesmo mês, afirmou o governo.

Com a entrada em vigor da fase 1, foi permitido o retorno ao trabalho para os setores de construção, têxtil e eletrônica, comércio on-line, salões de beleza, reparos e manutenção e parte do setor público.

Desde o início da fase 1, foram registrados "quase 50% de todos os casos de coronavírus e mais de 80% das mortes pela doença", explicou o governo do presidente Nayib Bukele. Dados oficiais indicam 7.507 casos do novo coronavírus no país, 210 mortes e 4.573 curados.

Na segunda fase do plano de reabertura, seria autorizado o reinício dos trabalhos em call centers, calçados, cosméticos, manufatura, serviços profissionais e empresariais, transporte público, entre outros.

A reabertura da economia no país foi dividida em cinco etapas, a última está prevista para começar em 1º de setembro, quando todas as atividades econômicas serão permitidas.