PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Hospital de referência em Belém tem queda de 79% no atendimento para Covid-19

O Hospital Regional Doutor Abelardo Santos é uma referência no Brasil no tratamento da doença, devido à estrutura que permite o atendimento a pacientes com casos leves e graves

Ismia Kariny
13:59 | 17/06/2020
A unidade hospitalar foi protagonista de muitas cenas dramáticas durante o pico da pandemia. (Foto: Reprodução)
A unidade hospitalar foi protagonista de muitas cenas dramáticas durante o pico da pandemia. (Foto: Reprodução)

A pandemia do novo coronavírus está dando sinais de desaceleração no estado do Pará. Um indicativo desse cenário é a baixa na procura de atendimentos nas unidades de saúde. Em abril e maio, pacientes chegaram a fazer filas para entrar em hospitais públicos e privados. A redução no número de atendimentos foi percebida sobretudo na capital Belém, com a queda de 79% no Hospital Regional Doutor Abelardo Santos (HRAS), em Icoaraci. As informações são do portal do Estadão.

De acordo com o Estadão, a unidade hospitalar foi protagonista de muitas cenas dramáticas durante o pico da pandemia. Quando anunciaram que o local seria transformado em um pronto-socorro para infectados com a Covid-19, o hospital registrou tumulto, brigas e gritaria. Agora, o movimento em frente ao hospital é tranquilo, distante do episódio de confusão registrado no último mês.

Leia também | Secretaria confirma que Fortaleza superou pico, mas alerta para risco de segunda onda de Covid-19

A procura no atendimento passou a ser mais tímida a partir deste mês de junho. Do dia 1° até o dia 14, o hospital registrou 3.905 atendimentos, uma média de 278 pacientes por dia no pronto-socorro e ambulatório. Comparado ao mesmo período de maio, a redução representa uma queda de 79%. Entre os dias 1º e 14 de maio, foram registrados 18.975 atendimentos, ou 1.355 diários.

Ao todo, a unidade de saúde já atendeu 34.355 pacientes, em dados registrados até a terça-feira, 16. O menor número registrado por dia ocorreu no último domingo, 14, com 169 atendimentos no pronto-socorro e ambulatório, segundo um recorte da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), no último domingo, 14. Durante a primeira quinzena do mês de maio, cerca de mil pessoas, em média, eram atendidas diariamente. No dia 8 daquele mês a unidade registrou o maior número de atendimento, com 1.639 casos.