PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Governador de SC é investigado por desrespeitar quarentena que ele próprio decretou

Carlos Moisés (PSL) foi visto durante festa em hotel-fazenda no último fim de semana

Bemfica de Oliva
08:50 | 10/06/2020
Carlos Moisés (destaque) foi visto durante festa junina em hotel-fazenda na cidade de Gaspar (SC) (Foto: Reprodução/Twitter)
Carlos Moisés (destaque) foi visto durante festa junina em hotel-fazenda na cidade de Gaspar (SC) (Foto: Reprodução/Twitter)

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), está sendo acusado de quebrar a quarentena decretada por ele próprio. No último sábado, 6, ele foi flagrado durante evento em um hotel-fazenda no município de Gaspar.

Medidas de isolamento social foram implantadas no Estado em 17 de março. No dia 13 de abril, o Governo flexibilizou algumas das regras, entre elas o funcionamento de hotéis. No entanto, está proibida a abertura de áreas comuns como salões de festa e de jogos, academias e piscinas. A alimentação só é fornecida por serviço de quarto. Os estabelecimentos também estão limitados a 50% da capacidade total. Em decreto estadual de 1º de junho, também fica proibida a realização de eventos, festas e shows no Estado.

Segundo sua assessoria, Moisés estava jantando no hotel, e "um hóspede" que tocava música no local mencionou a presença do governador, que interrompeu a refeição para conversar brevemente com algumas pessoas que o abordaram. Em vídeo divulgado nas redes sociais, no entanto, é visível que ocorria uma festa no local. O músico Rick, da dupla Rick e Renner, realizava show no momento da gravação.

O Ministério Público do Estado encaminhou representação contra o governador, nesta terça-feira, 9, para a Procuradoria-Geral da República (PGR), responsável por analisar denúncias sobre governadores. Caso o órgão decida apresentar a denúncia, Moisés enfrentará processo no Supremo Tribunal de Justiça pelo crime de "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa", tipificado no no artigo 268 do Código Penal.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

 

Com informações da Agência Estado